Meteorologia

  • 12 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Após polémica, cabeça de lista da extrema-direita retira-se da campanha

O cabeça de lista para as eleições europeias do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) anunciou hoje que abandona a direção da força política e as ações de campanha após polémicas declarações sobre a organização nazi SS.

Após polémica, cabeça de lista da extrema-direita retira-se da campanha
Notícias ao Minuto

17:14 - 22/05/24 por Lusa

Mundo Europeias

Numa recente entrevista ao diário italiano La Repubblica, Maximiliam Krah considerou ser "errado" afirmar que todos os membros das Schutzstaffel (SS, organização paramilitar ligada ao regime nazi liderado por Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial) eram "criminosos".

A polémica motivada por estas declarações implicou que Krah anunciasse, através do seu gabinete de advogados, a decisão de renunciar à direção do partido e abster-se de participar na campanha eleitoral.

"Vou abster-me de novas comparências na campanha eleitoral com efeito imediato e vou demitir-me de membro do comité executivo federal", indicou o político num texto hoje divulgado pelos 'media' alemães.

Na sequência das declarações de Krah ao La Repubblica, os partidos de direita radical União Nacional (França), de Marine Le Pen, e a Liga, do vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini, distanciaram-se da AfD.

Na terça-feira, Jordan Bardella, presidente do União Nacional e cabeça de lista às eleições europeias, decidiu "deixar de se sentar" com os alemães da AfD no Parlamento Europeu, decisão igualmente seguida pela Liga.

Na atual composição do Parlamento Europeu, a AfD integrou o grupo parlamentar Identidade e Democracia, que também incluía o RN e a Liga.

As eleições para o Parlamento Europeu decorrem entre 06 e 09 de junho nos 27 Estados-membros da União Europeia (UE).

Leia Também: Europeias. CNE notifica Governo para apagar publicações nas redes sociais

Recomendados para si

;
Campo obrigatório