Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 24º

"Política externa" dos EUA "visa provocar guerra até ao último ucraniano"

As acusações são do porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, que considerou ainda que "há muitos cabeças quentes no Congresso que gostavam de provocar ainda mais tensões".

"Política externa" dos EUA "visa provocar guerra até ao último ucraniano"
Notícias ao Minuto

15:52 - 22/05/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Dmitry Peskov

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou, esta quinta-feira, os "cabeças quentes" no Congresso dos EUA parecem determinados a provocar ainda mais tensões em torno da Ucrânia e seguir a política geral de Washington de continuar a guerra até o último ucraniano.

"Há muitos cabeças quentes no Congresso que gostavam de provocar ainda mais tensões e que seguem o caminho geral da política externa de Washington que visa provocar a guerra até ao último ucraniano", afirmou Peskov, em conferência de imprensa, citado pela Tass.

Recorde-se que a Rússia e os Estados Unidos responsabilizaram-se mutuamente, perante o Conselho de Segurança da ONU, na segunda-feira, pelo arrastar do conflito na Ucrânia, atribuído pela diplomacia russa ao armamento ocidental e por Washington ao apoio de China e Irão.

O vice-embaixador norte-americano, Robert Wood, considerou falsas e até "cínicas" as acusações russas de que é a assistência à Ucrânia - e não a própria agressão da Rússia, após a invasão de fevereiro de 2022 - que está a prolongar a guerra.

De seguida, o embaixador russo junto das Nações Unidas (ONU), Vasily Nebenzya, acusou os Estados Unidos e aliados ocidentais de fazerem da Ucrânia a sua "cobaia", para "transformá-la em algo que incomodaria a Rússia e, idealmente, prejudicaria o seu desenvolvimento". 

Leia Também: Putin na China? "Oponentes preocupados com laços cada vez mais estreitos"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório