Meteorologia

  • 24 JUNHO 2024
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 29º

Sandra morreu após ser enterrada viva numa cova. Marido fica em perpétua

Sete anos após o assassinato, David Pagniano decidiu declarar-se culpado antes do início do seu julgamento e permitiu que um juiz determinasse a sua sentença sem um acordo judicial.

Sandra morreu após ser enterrada viva numa cova. Marido fica em perpétua
Notícias ao Minuto

10:43 - 20/05/24 por Notícias ao Minuto

Mundo EUA

Um homem do Arizona, nos Estados Unidos, foi condenado a prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional pela morte a sua esposa em 2017, que foi enterrada viva numa cova feita à mão perto de sua casa.

Sete anos após o assassinato, David Pagniano decidiu declarar-se culpado antes do início do seu julgamento e permitiu que um juiz determinasse a sua sentença sem um acordo judicial, noticiou a Associated Press.

O homem, de 62 anos, foi ainda condenado a uma pena de 16 anos e meio de prisão por rapto, falsificação e fraude, revelou o gabinete do procurador do condado de Yavapai.

Sandra Pagniano, de 39 anos, desapareceu enquanto estava no processo de divórcio do marido em maio de 2017. O casal ainda morava na mesma casa com as duas filhas pequenas, na altura.

O corpo da mulher foi encontrado amarrado e amordaçado com fita adesiva dentro de uma cova numa área rural ao norte de Prescott. O médico legista do condado confirmou que Sandra tinha sido enterrada viva.

Segundo mostram as provas recolhidas, Sandra Pagniano terá lutado vigorosamente enquanto estava na cova e pode ter estado consciente durante até cinco minutos.

Leia Também: Homem de 62 anos resgatado com vida depois de quatro dias enterrado

Recomendados para si

;
Campo obrigatório