Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 22º

Polícia detém 7 menores ligados ao esfaqueamento em igreja na Austrália

As autoridades disseram que os detidos representavam um "risco e ameaça inaceitáveis".

Polícia detém 7 menores ligados ao esfaqueamento em igreja na Austrália
Notícias ao Minuto

09:20 - 24/04/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Austrália

A polícia australiana deteve, esta quarta-feira, sete pessoas, em Sydney, após um esfaqueamento numa igreja na semana passada. A polícia disse que os detidos  representavam um "risco e ameaça inaceitáveis" para o público e aderiram a uma" ideologia extremista com motivação religiosa".

O vice-comissário de polícia Dave Hudson disse, citado pelo DW, que era "provável" que o grupo investigado pudesse estar a planear um ataque, mas que nenhum alvo específico foi determinado.

"O seu comportamento, enquanto sob vigilância, levou-nos a acreditar que, se cometessem algum ato, não seríamos capazes de o evitar", disse. "Acreditávamos, através da investigação, que era provável que ocorresse um ataque", acrescentou. 

A polícia disse que todos os infratores eram menores de idade. Cinco dos detidos colaboravam com inquéritos policiais. A operação envolveu 400 polícias.

Um jovem, de 16 anos, foi acusado na sexta-feira do ataque, que causou ferimentos ligeiros ao bispo Mar Mari Emmanuel, ao padre Isaac Royel e a dois fiéis, durante a missa, em transmissão direta através da Internet.

De acordo com a imprensa australiana, antes do ataque, o adolescente terá mencionado, em árabe, alegados insultos ao profeta Maomé.

O esfaqueamento gerou protestos violentos, que juntaram centenas de pessoas da comunidade ortodoxa assíria a exigir que o alegado agressor lhes fosse entregue. Dezenas de agentes da polícia ficaram feridos durante os protestos, que detiveram seis pessoas, incluindo um jovem de 17 anos.

O diretor-geral da Agência de informações australiana, a Australian Security and Intelligence Organisation (ASIO) disse que o número de menores sob investigação pela agência tem vindo a aumentar por várias razões, incluindo conteúdo colocado ou partilhado nas redes sociais.

Leia Também: Polícia lança operação após ataque à faca em igreja na Austrália

Recomendados para si

;
Campo obrigatório