Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 25º

Advogados de Trump declaram ex-presidente inocente no início de julgamento

Os advogados de defesa do ex-presidente dos EUA Donald Trump declararam hoje o seu cliente inocente, alegando que o Ministério Público nem sequer devia ter iniciado este processo.

Notícias ao Minuto

18:18 - 22/04/24 por Lusa

Mundo Donald Trump

Nas declarações iniciais do julgamento de Trump, os procuradores defenderam que o ex-presidente "orquestrou um esquema criminoso para subverter" as eleições presidenciais de 2016.

Os advogados de defesa alegaram que Trump está inocente, acrescentando que o gabinete do procurador distrital de Manhattan "nunca deveria ter aberto este caso".

Um painel de jurados nova-iorquinos -- 12 jurados e seis suplentes -- tomou posse na passada sexta-feira, após quatro dias de seleção do júri, e começou hoje a participar naquele que é o primeiro julgamento criminal contra um ex-presidente dos EUA.

Trump é acusado de falsificar registos comerciais como parte de um alegado esquema para dissimular histórias que acreditava que poderiam prejudicar a sua campanha presidencial em 2016.

No centro das acusações está um pagamento de cerca de 100 mil euros feito à atriz pornográfica Stormy Daniels por Michael Cohen, ex-advogado de Trump, para evitar que fosse conhecida uma relação extramatrimonial com o empresário.

Os procuradores dizem que Trump dissimulou a verdadeira natureza dos pagamentos falsificando documentos comerciais.

O ex-presidente nega ter tido um encontro sexual com Daniels e os seus advogados argumentam que os pagamentos feitos a Cohen foram despesas legais legítimas, declarando-se inocente de 34 acusações criminais de falsificação de registos comerciais.

Um dos advogados de defesa de Donald Trump concentrou-se durante as declarações iniciais em repetir argumentos colocando em questão a credibilidade de uma das principais testemunhas da acusação: Michael Cohen.

O advogado Todd Blanche forneceu um extenso relato sobre o cadastro criminal de Cohen e sobre o facto de ele já ter sido condenado por mentir sob juramento.

Blanche acusou Cohen de ser "obcecado pelo ex-presidente", dizendo que "o seu sustento financeiro depende da destruição da reputação de Trump.

"Não se pode tomar uma decisão séria sobre o presidente Trump confiando nas palavras de Michael Cohen", argumentou Blanche.

Antecipando os prováveis ataques da defesa à sua principal testemunha, o procurador Matthew Colangelo reconheceu o cadastro criminal de Cohen, logo no início do julgamento.

Os advogados de defesa argumentaram ainda que Trump não teve nada a ver com os pagamentos feitos para evitar que histórias sobre a sua vida sexual se tornassem públicas, nas vésperas das eleições presidenciais de 2016.

Blanche questionou em particular a insinuação feita pela acusação de que o pagamento a Stormy Daniels se destinava a tentar influenciar o resultado das eleições presidenciais.

"Não há nada de errado em tentar influenciar uma eleição. Isso chama-se democracia", concluiu o advogado.

Leia Também: Apoiantes de Trump querem destituir Mike Johnson por apoio à Ucrânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório