Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 12º MÁX 21º

Netanyahu diz que ajuda dos EUA "defende a civilização ocidental"

A aprovação de um pacote de ajuda a Israel, hoje na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, "defende a civilização ocidental", disse o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Netanyahu diz que ajuda dos EUA "defende a civilização ocidental"
Notícias ao Minuto

20:58 - 20/04/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

"O Congresso dos Estados Unidos acaba de aprovar de forma esmagadora um projeto de lei de ajuda muito bem-vindo que demonstra um forte apoio bipartidário a Israel e defende a civilização ocidental. Obrigado aos nossos amigos, obrigado à América", escreveu Benjamin Netanyahu na rede X.

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou hoje um pacote de ajuda externa de 95 mil milhões de dólares (89,1 mil milhões de euros) para a Ucrânia, Israel e Taiwan, depois de o ter permanecido parado durante meses devido ao bloqueio de um grupo de legisladores republicanos radicais.

A dotação de 26,4 mil milhões de dólares (24,7 mil milhões de euros) para Israel foi aprovada por 366 votos a favor e apenas 58 contra, e inclui fundos para sistemas de defesa antimísseis, bem como para a aquisição de sistemas avançados de armas de defesa.

Outros 9,2 mil milhões de dólares (8,6 mil milhões de euros) destinam-se à assistência humanitária.

O projeto terá agora de ser aprovado no Senado, onde o Partido Democrata tem uma pequena maioria.

O texto foi aprovado na câmara baixa do Congresso norte-americano após um alegado ataque israelita ao Irão, numa aparente retaliação pela ofensiva há uma semana de Teerão, que lançou centenas de 'drones' e mísseis contra solo israelita, maioritariamente intercetados.

Esta ação militar foi, por sua vez, uma resposta ao bombardeamento de instalações consulares de Teerão em Damasco em 01 de abril, que matou várias pessoas, incluindo dois oficiais superiores da Guarda Revolucionária iraniana.

A tensão entre Israel e o Irão aumentou significativamente desde a ofensiva militar israelita na Faixa de Gaza, que se seguiu ao ataque do grupo palestiniano Hamas em solo israelita, em 07 de outubro de 2023, que deixou quase 1.200 mortos.

Em resultado da ofensiva de retaliação israelita na Faixa de Gaza, mais de 34 mil pessoas, na maioria civis, e o enclave controlado pelo Hamas mergulhou numa grave crise humanitária.

Leia Também: Biden saúda aprovação de "ajuda crucial" à Ucrânia, Israel e Taiwan

Recomendados para si

;
Campo obrigatório