Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 30º

Argentina apresenta à NATO pedido para ser "parceiro global"

O Governo da Argentina apresentou hoje à NATO um pedido formal para se tornar "parceiro global" da organização, um estatuto semelhante ao que já têm outros países, como Colômbia, Austrália, Japão e Coreia do Sul.

Argentina apresenta à NATO pedido para ser "parceiro global"
Notícias ao Minuto

15:42 - 18/04/24 por Lusa

Mundo Argentina

O ministro da Defesa argentino, Luis Petri, entregou o pedido em mãos ao secretário-geral da NATO (Organização do Tratado do Atlântico-Norte, bloco de defesa ocidental), Mircea Geoana, como anunciou nas redes sociais.

"Continuaremos a trabalhar na recuperação de ligações que nos permitam modernizar e treinar as nossas forças de acordo com os padrões da NATO", escreveu Petri.

Parceiros globais da NATO são países que cooperam regularmente com a organização, mas não podem aderir a ela devido ao Artigo 10.º, que estipula que só países da Europa são elegíveis a membros de pleno direito.

Esse estatuto permite aos países aceder a determinados programas da Aliança Atlântica e até a participar em operações da organização, ao mesmo tempo que esta alarga a sua ação além da região euro-atlântica.

O Presidente argentino, Javier Milei, que cancelou a sua viagem à Europa após o ataque de sábado do Irão a Israel, tem apostado na intensificação da política de Defesa.

Petri chegou a Bruxelas depois de uma escala na Dinamarca -- país que estava previsto Milei visitar -, na qual assinou o contrato para a aquisição de 24 caças F-16.

"Argentina, bem-vinda à família dos F-16", saudou na quarta-feira o secretário de Estado adjunto dos Estados Unidos para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Brian A. Nichols, após o que descreveu como "um passo significativo para modernizar as capacidades de Defesa argentinas e aprofundar os laços com a NATO".

Leia Também: Argentina acusa Irão de perpetrar atentados contra Israel em 1992 e 94

Recomendados para si

;
Campo obrigatório