Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 20º

Seis detidos após o "maior roubo de ouro" da história do Canadá

Foram roubadas 6.600 barras de ouro, num valor de 20 milhões de dólares canadianos (13,6 milhões de euros), do Aeroporto Internacional de Toronto. Apenas 90 mil dólares foram recuperados em forma de pulseiras.

Seis pessoas foram detidas e acusadas de estarem envolvidas do "maior roubo de ouro" da história do Canadá. O crime aconteceu em abril de 2023, quando o grupo conseguiu roubar milhares de barras de ouro puro, com um valor estimado de 20 milhões de dólares canadianos (cerca de 13,6 milhões de euros) no Aeroporto Internacional de Toronto.

Em conferência de imprensa, esta quarta-feira, o chefe da polícia de Peel, Nishan Duraiappah, adiantou tratar-se de um crime orquestrado por "um grupo bem organizado de criminosos", que conseguiu roubar 6.600 barras de ouro e 2,7 milhões de dólares canadianos em dinheiro (cerca de 1,8 milhões de euros) de uma instalação de carga do aeroporto. 

"Este roubo em particular tornou-se o maior roubo de ouro na história do Canadá e é um dos maiores da América do Norte", adiantou Duraiappah, citado pela imprensa internacional, acrescentando que "este roubo foi meticulosamente planeado e executado por um grupo de criminosos, tanto dentro como fora das instalações do aeroporto".

O carregamento de ouro, que pesava 400 quilogramas, e o dinheiro vieram de uma refinaria na Suíça e foram depois colocados num hangar da Air Canada. Duas horas e meia mais tarde, um homem que conduzia um camião chegou ao cais de carga com documentação falsa para reclamar a carga

"Esta história é sensacional e provavelmente, dizemos em tom de brincadeira, que pertence a uma série da Netflix", acrescentou o chefe da polícia.

Agora, foram identificados nove suspeitos do crime e detidos seis deles, enquanto foram emitidos mandados de captura para os restantes três que se encontram foragidos. 

Cinco dos suspeitos foram detidos no Canadá e libertados sob fiança enquanto aguardam julgamento. O sexto suspeito, natural de Brampton, em Ontátio, foi detido no estado norte-americano do Ontário, depois de ter sido apanhado com dezenas de armas de fogo ilegais, e permanece sob custódia das autoridades norte-americanas. 

Entre os suspeitos, estão dois funcionários da Air Canada, o proprietário de uma joalharia e o condutor do camião que realizou o roubo. As autoridades acreditam ainda que alguns membros do grupo podem estar envolvidos numa rede de tráfico ilegal de armas de fogo. 

Até ao momento, foram apenas apreendidos 430 mil dólares canadianos (292 mil euros) que se acredita serem lucros da venda de ouro e seis pulseiras de ouro "feitas de forma grosseira", num valor de 89 mil dólares canadianos (60,5 mil euros).

Leia Também: Canadá vai taxar os mais ricos para financiar habitação

Recomendados para si

;
Campo obrigatório