Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 23º

Comissão Europeia doa 937 mil € para ajudar Zâmbia no combate à cólera

A Comissão Europeia doou 937 mil euros para ajudar o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) a intensificarem a resposta à cólera na Zâmbia, anunciou hoje a UNICEF.

Comissão Europeia doa 937 mil € para ajudar Zâmbia no combate à cólera
Notícias ao Minuto

21:14 - 17/04/24 por Lusa

Mundo Zâmbia

"Dado que a cólera continua a afetar as comunidades da Zâmbia, a UNICEF e a OMS estão a estabelecer uma parceria com o ECHO [operações de ajuda humanitária da Comissão Europeia], não só para responder à crise atual, mas também para abordar as causas profundas da cólera, especialmente o acesso inadequado a água potável e a instalações sanitárias", referiu a agência da ONU em comunicado.

No âmbito desta intervenção, o ECHO contribuirá com 1 milhão de dólares (cerca de 937 mil euros) para a UNICEF e a OMS, a fim de apoiar os esforços conjuntos de resposta à cólera na Zâmbia, país que faz fronteira com Moçambique.

Embora os casos de cólera em Lusaca, a capital, estejam a diminuir, noutras zonas, como o Copperbelt, verifica-se um aumento, indicou a UNICEF.

"É necessário mais apoio para ativar uma abordagem intersetorial que permita eliminar todos os casos de cólera a nível nacional", exortou.

O ECHO irá alargar o atual plano de resposta à cólera partilhado pela OMS, pela UNICEF e pelos parceiros, através do reforço dos Centros de Tratamento da Cólera (CTC), da criação de mais pontos de reidratação oral nas comunidades afetadas, do fornecimento de material de higiene e saúde, da elaboração de mais materiais educativos de prevenção e da melhoria do trabalho voluntário a nível comunitário e do sistema de encaminhamento existente, indicou.

Este apoio continuará até junho, em locais de elevada incidência, nomeadamente em Lusaca, disse.

"A Zâmbia está a enfrentar uma necessidade crítica de apoio adicional para responder ao surto devastador de cólera e é uma honra para nós apoiar o importante trabalho que está a ser conduzido pela UNICEF e pela OMS", afirmou Michele Angeletti, que ajuda a supervisionar os programas humanitários da UE na Zâmbia, citado no comunicado.

"Estamos também a desenvolver sistemas e programas sustentáveis que ajudarão as comunidades a responder a futuras emergências durante muitos anos. Juntos, estamos confiantes de que conseguiremos pôr termo ao surto", concluiu.

Até 03 de abril, todas as 10 províncias notificaram casos de cólera, com sete províncias a confirmarem surtos de cólera, referiu a UNICEF.

O número de casos acumulados é de 22.800, dos quais 32% são crianças com menos de 16 anos, declarou.

"Além disso, foram registadas 732 mortes, com uma taxa de mortalidade de 3,2%, muito superior ao valor aceitável de 1%. Lusaca continua a ser o epicentro em termos de casos e mortes. No entanto, os casos estão a aumentar noutras regiões do país e exigem uma vigilância e intervenção reforçadas", reforçou.

"Através deste generoso financiamento do ECHO, estamos confiantes de que não só reforçaremos os esforços de resposta à cólera do Governo da República da Zâmbia, como também garantiremos a salvaguarda da saúde e do bem-estar de muitas comunidades duramente afetadas em toda a Zâmbia, implementando medidas de preparação e prevenção para emergências como esta", declarou o representante da OMS na Zâmbia, Nathan Nsubuga Bakyaita.

Leia Também: Campanha mundial de testes de despistagem da cólera começou no Maláui

Recomendados para si

;
Campo obrigatório