Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 25º

Amy Scott. A polícia "heroína" que enfrentou e matou o atacante de Sydney

Joel Cauchi assassinou seis pessoas e feriu com gravidade outras 12, com uma faca, num movimentado centro comercial da cidade australiana, no passado sábado.

Amy Scott. A polícia "heroína" que enfrentou e matou o atacante de Sydney
Notícias ao Minuto

12:07 - 16/04/24 por Natacha Nunes Costa

Mundo Sydney

Amy Scott é a nova "heroína" da Austrália. A polícia é responsável por Joel Cauchi não ter feito mais vítimas, no passado sábado, num movimentando centro comercial de Sydney, onde esfaqueou até à morte seis pessoas e feriu outras 12, entre as quais um bebé de nove meses.

De acordo com a Sky News, a agente perseguiu o agressor, ao vê-lo à procura de mais vítimas pelo Westfield Bondi Junction, até conseguir ficar "cara-a-cara" com ele, no quinto andar do prédio.

Testemunhas garantem que Amy ainda gritou a Joel para este largar a arma mas este não só não cumpriu a ordem, como a ameaçou com a faca, levando-a a disparar.

Posteriormente, a polícia ainda realizou manobras de reanimação ao atacante, de 40 anos, até à chegada dos paramédicos. Porém, este acabou por morrer.

À SkyNews, a autarca de Waverley, Paula Masselos, salientou que "mesmo depois de ela disparar sobre o atacante, Amy efetuou manobras de reanimação. Isso mostra a sua dedicação e o seu incrível ato de heroísmo. A sua principal preocupação era com alguém que tinha sido ferido".

O primeiro-ministro de Nova Gales do Sul, Chris Minns, também já elogiou a sua valentia. "A agente Amy Scott, que correu em direção ao perigo, mostrou profissionalismo e coragem e, sem sombra de dúvida, salvou muitas, muitas vidas, nas últimas 24 horas", sublinhou.

Amy foi a primeira polícia a chegar ao local. Estava num hotel próximo do centro comercial, a conferir os prazos das bebidas alcóolicas disponíveis, quando o ataque começou e nem hesitou ao dirigir-se para lá.

"É uma heroína", realçou o primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, lembrando que esta "agente maravilhosa" correu "sozinha para o perigo e eliminou a ameaça que existia para os outros, sem pensar nos riscos que corria".

Já a ministra da Administração Interna da Austrália, Yasmin Catley, revelou à Sky News que já se encontrou com Amy, elogiando a sua "humildade" e "instinto".

Amy tem 39 anos e está há 19 anos na polícia. Neste momento trabalha no Comando da Área Policial dos Subúrbios Orientais de Sydney.

Leia Também: "Era um rapaz muito doente". Pais do atacante de Sydney pedem desculpa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório