Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 28º

Ataque israelita com míssil faz pelo menos 28 mortos em Gaza

Pelo menos 28 pessoas morreram num ataque com míssil das forças israelitas em Gaza, num dia de intensas ofensivas quer na Cidade de Gaza, no norte, quer no campo de Nuseirat, no centro do enclave.

Ataque israelita com míssil faz pelo menos 28 mortos em Gaza
Notícias ao Minuto

21:46 - 12/04/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

O ataque ocorreu antes do amanhecer e teve como alvo um edifício de seis andares no bairro de al-Daraj, na Cidade de Gaza, no norte, atingindo membros da família Al-Tabatibi, noticiou a agência France-Presse (AFP).

Mahmud Busal, porta-voz das equipas de defesa civil do enclave palestiniano, independente do Hamas, adiantou à agência Efe que além dos 28 mortos, incluindo cinco crianças e cinco mulheres, cerca de trinta pessoas ficaram feridas no bombardeamento aéreo contra a casa da família Al-Tabatibi, no bairro de Daraj, na Cidade de Gaza.

"As últimas semanas de ataques israelitas foram uma epifania de massacres, desde o ataque de ontem [quinta-feira] ao mercado de Firas -- que causou 10 mortos e feridos -- até ao ataque de hoje a esta casa que abrigou várias famílias", contou Busal, que descreveu o edifício bombardeado como "um matadouro".

Também em outras zonas da Cidade de Gaza, helicópteros israelitas causaram feridos entre a população civil, segundo a agência palestiniana Wafa, em ataques contra outras casas nos bairros de Zeitun, Shujayea e Remal.

Os ataques mais graves ocorreram no campo de refugiados de Nuseirat, no centro do enclave, onde o Exército israelita prossegue uma operação militar que começou esta quinta-feira por terra, combinada com ataques aéreos e navais, e que segundo fontes palestinianas causou hoje cerca de 70 feridos.

Entre estes, um grupo de jornalistas foi atacado por um tanque israelitas e, conforme confirmado pelo canal árabe TRT, um de seus operadores de câmara, Sami Shehadeh, sofreu a amputação do pé direito em consequência do ataque.

No total, mais de uma centena de jornalistas foram mortos na guerra de Gaza, quase todos palestinianos.

O Exército israelita confirmou hoje ter matado combatentes do Hamas e eliminado locais de lançamento subterrâneos e lançadores "prontos para disparar" em Nuseirat, onde também afirmam ter encontrado infraestruturas e material militar pertencente à Jihad Islâmica Palestiniana, de acordo com um comunicado militar hoje divulgado.

As forças israelitas acrescentaram que detonaram explosivos escondidos nas salas de aula e no pátio de uma escola no nordeste de Nuseirat de forma controlada, onde também encontraram um posto de observação militar.

Já o grupo islamita Hamas denunciou, em comunicado, os ataques contra zonas residenciais em Nuseirat, onde existe uma população deslocada, e descreveu-os como um "novo episódio da guerra de genocídio" contra o povo palestiniano.

A ofensiva militar israelita em Gaza seguiu-se a um ataque do Hamas em solo israelita, em 07 de outubro de 2023.

O ataque, sem precedentes, causou cerca de 1.200 mortos e duas centenas de reféns, segundo as autoridades israelitas.

A ofensiva israelita em Gaza provocou mais de 33.600 mortos e a destruição de numerosas infraestruturas, segundo as autoridades de saúde do enclave palestiniano, governado pelo Hamas desde 2007.

O Hamas é qualificado como uma organização terrorista por Israel, Estados Unidos e União Europeia.

Leia Também: Portugal alerta que "devem continuar a evitar-se" viagens para Israel

Recomendados para si

;
Campo obrigatório