Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 22º

Giorgia Meloni classifica 'barriga de aluguer' como prática desumana

A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, classificou hoje as 'barrigas de aluguer' como uma "prática desumana", defendendo um projeto de lei que transforma essa prática num crime universal punível com multas e prisão.

Giorgia Meloni classifica 'barriga de aluguer' como prática desumana
Notícias ao Minuto

14:50 - 12/04/24 por Lusa

Mundo Itália

Com a chamada 'gestação de substituição', segundo a primeira-ministra italiana, "um mercado transnacional alimenta-se, fazendo passar [tal prática] como um ato de amor".

"Ninguém me pode convencer que alugar o corpo é liberdade. Não é um ato de amor, é ver a criança como um produto", disse a líder da extrema-direita italiana.

Giorgia Meloni fez essas declarações durante a sua intervenção na conferência "Para uma Europa jovem: transição demográfica, ambiente, futuro".

O partido da primeira-ministra, Irmãos de Itália, apresentou um projeto de lei para que a gestação de substituição seja considerada um crime universal em Itália e não possa ser praticada por italianos no estrangeiro, com penas de prisão até dois anos e multa de 600 mil a um milhão de euros.

Já aprovado pelo Senado, agora precisa ser ratificado pela Câmara dos Deputados.

Meloni referiu-se ainda ao desafio demográfico, "uma prioridade absoluta" para o seu Governo, uma vez que "tem a responsabilidade de garantir um futuro" para Itália, que tem em média 1,24 filhos por casal.

"Nenhuma intervenção concreta será suficiente se não invertermos a narrativa que tem sido contada durante anos sobre trazer uma criança ao mundo: que isso comprometeria a liberdade, os sonhos, a carreira e, em alguns casos, a beleza", afirmou a primeira-ministra.

"Acredito que essas teses surreais, antigas e novas, correm o risco de arrastar a Itália e a Europa para a beira do precipício", acrescentou, afirmando que é necessário "construir uma sociedade que respeite o nascimento".

"Às vezes parecia que garantir a igualdade de oportunidades significava apagar as diferenças. Penso que não, penso o contrário. Garantir a igualdade de oportunidades significa garantir às mulheres e aos homens que é igualmente possível realizar-se em termos de carreira, salário, aspirações e liberdade, conscientes da especificidade de cada um", destacou.

Meloni acrescentou que "ser pais implica uma assunção de responsabilidades que devem ser iguais e partilhadas, mas que não podem apagar a especificidade da relação entre mãe e pai".

O Governo de direita de Giorgia Meloni sempre defendeu a família tradicional, composta por pai e mãe, e há alguns meses o Ministério do Interior enviou às câmaras municipais uma portaria para bloquear o registo de filhos de casais do mesmo sexo.

Leia Também: Migrações. Michel e Meloni salientam importância de envolver países

Recomendados para si

;
Campo obrigatório