Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 13º MÁX 26º

Bruxelas trabalha para ter um "verdadeiro espaço europeu"

O vice-diretor-geral da DG Move defendeu hoje, na capital belga, que Bruxelas está a tentar quebrar "regras antigas" para que possa existir um "verdadeiro espaço europeu", apontando que as diferenças na UE tiveram "graves consequências", como a guerra.

Bruxelas trabalha para ter um "verdadeiro espaço europeu"
Notícias ao Minuto

11:21 - 04/04/24 por Lusa

Mundo Herald Ruijters

"Estamos ocupados a quebrar regras antigas para termos um verdadeiro espaço europeu", apontou o vice-diretor-geral da DG Move, direção da Comissão Europeia com a pasta dos Transportes, Herald Ruijters, Que falava no debate 'Uniting Europe -- Migration to European standard railway gauge', no âmbito dos Connecting Europe Days', que se realizam em Bruxelas.

Conforme apontou, as diferenças entre os vários países da Europa geraram "grandes consequências", como a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Ruijters sublinhou que até hoje não é possível ter uma "fluente conectividade" entre a Ucrânia e o resto da Europa, o que tem causado constrangimentos, sobretudo, nas fronteiras.

A isto somam-se "ligações rodoviárias pobres" e ligações ferroviárias "quase inexistentes".

A guerra na Ucrânia "também não vem contribuir para a conectividade" no resto da Europa, apontou, acrescentando que, de forma geral, esta ainda é pobre.

"Em Espanha e Portugal quase todos os produtos chegam pelas estradas. Isso não é bom. Temos que fazer alguma coisa", exemplificou.

Os 'Connecting Europe Days', que têm lugar na capital da Bélgica até sexta-feira, vão juntar mais de 3.000 participantes dos Estados-membros e de países vizinhos, como Suíça, Noruega, Ucrânia, Geórgia, Turquia e Moldova.

No evento organizado pela Comissão Europeia, em conjunto com a presidência belga do Conselho da União Europeia, são esperados ministros, políticos e representantes de instituições financeiras e da indústria dos transportes.

Em cima da mesa vão estar temas como a criação de uma rede de transportes e mobilidade sustentável, o pacto ecológico da União Europeia e a estratégia de mobilidade.

Ao longo destes quatro dias de debate, os oradores convidados vão ainda falar sobre a Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T), os impactos das alterações climáticas nas infraestruturas, a conectividade da rede de transportes com países terceiros e sobre o financiamento dos projetos de infraestruturas de transportes.

Leia Também: Ficam a 60 km do destino devido ao "fim do dia de trabalho" do maquinista

Recomendados para si

;
Campo obrigatório