Meteorologia

  • 15 ABRIL 2024
Tempo
23º
MIN 13º MÁX 24º

Atirador sofria "bullying". Os novos detalhes do tiroteio na Finlândia

As duas vítimas, que se encontram no hospital em estado grave, são duas meninas. Esta quarta-feira fica ainda marcada por várias homenagens ao menor que morreu na sequência do ataque.

Notícias ao Minuto

12:08 - 03/04/24 por Daniela Carrilho

Mundo Finlândia

Surgem novos dados sobre o tiroteio ocorrido na terça-feira, na escola básica Viertola, em Vantaa, na Finlândia, que provocou um morto e dois feridos graves, todos com 12 anos. O atirador, um menino da mesma idade, foi detido.

O suspeito do tiroteio alegou que sofria bullying no estabelecimento de ensino, relata a emissora pública da Finlândia, a Yle, o que poderá estar por detrás do motivo que o terá levado a atirar sobre três dos seus colegas.

"O suspeito disse durante o interrogatório que tinha sido vítima de bullying, o que foi confirmado pela investigação preliminar", declarou a polícia também num comunicado, acrescentando que o jovem tinha sido transferido para a escola no início do ano.

De acordo com informações prestadas pela polícia, na manhã desta quarta-feira, tudo indica que estas tenham sido as motivações do menor. Além disso, as autoridades confirmaram que o rapaz terá admitido o crime.

"A polícia tem um entendimento preliminar do motivo do ato, mas por razões de investigação ainda não pode ser confirmado", reportaram as autoridades através de um comunicado. 

O suspeito foi colocado sob os cuidados dos serviços sociais, uma vez que uma criança não pode ser detida sob custódia policial.

De recordar que o jovem atirador terá fugido após atingir os outros menores, mas acabou por ser detido pela polícia a cerca de quatro quilómetros de distância da escola. As autoridades referem que a detenção "ocorreu de forma pacífica". 

Que arma foi usada no tiroteio?

Os tiros foram disparados por uma arma de fogo, um revólver de calibre 22. Ao que tudo indica, avança a Yle, esta pertencia a um familiar próximo do menino, que tinha licença de porte de arma.

A polícia local lançou agora uma investigação criminal sobre o manuseamento da arma, assim como tenta apurar como o revólver chegou às mãos da criança.

"Normalmente, este tipo de arma é usado para tiro de precisão, ou seja, para atividades de hobby", afirmou Kimmo Hyvärinen, detetive criminal do Departamento de Polícia de Uusimaa.

Quem são as vítimas?

A vítima mortal do tiroteio foi um menino finlandês, de 12 anos, que frequentava o 6.º ano naquela instituição.

Já as outras duas vítimas são do sexo feminino - uma de nacionalidade finlandesa e outra com dupla nacionalidade, kosovar e finlandesa. Ambas continuam internadas em estado considerado grave.

Dia após o ataque marcado por homenagens

Hoje, bandeiras por toda a Finlândia foram hasteadas a meia haste, num momento em que o país está em choque com a morte da criança.

Na escola de Viertola foram ainda colocadas velas, flores e outros objetos para homenagear o menor assassinado - conforme pode ver na galeria de imagens acima.

Recorde o incidente 

Depois do alerta para o tiroteio, a polícia chegou à escola em nove minutos, referiu ontem a BBC.

Entretanto, os pais dos alunos mencionaram que o ataque ocorreu dentro de uma das salas de aula da escola, avançaram ainda os meios de comunicação finlandeses, tendo esperado várias horas fora da escola enquanto os menores estavam protegidos e a polícia revistava o local.

O estabelecimento onde ocorreu o tiroteio é frequentado diariamente por cerca de 800 alunos e lá trabalham 90 pessoas.

A vice-diretora de educação e formação de Vantaa, Katri Kalske, informou que já foi convocado um gabinete de crise.

[Notícia atualizada às 16h09]

Leia Também: Primeiro-ministro da Finlândia lamenta tiroteio em escola. "Chocante"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório