Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 25º

Rússia reivindica morte de 6 "terroristas" durante operação na Inguchétia

As autoridades russas anunciaram hoje terem abatido seis supostos combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) numa operação realizada na Inguchétia (sul), uma pequena república no Cáucaso de maioria muçulmana.

Rússia reivindica morte de 6 "terroristas" durante operação na Inguchétia
Notícias ao Minuto

11:39 - 03/03/24 por Lusa

Mundo Rússia

"Após a operação antiterrorista realizada [...] na República da Inguchétia, seis combatentes bloqueados pelas forças especiais do FSB num dos edifícios da cidade de Karabulak foram neutralizados", declarou o Comité Antiterrorismo Russo num comunicado de imprensa.

Segundo o documento, os seis combatentes, três dos quais constavam da lista de procurados federais, eram "membros" do grupo jihadista Estado Islâmico "e estiveram envolvidos numa série de crimes terroristas, incluindo um ataque a uma esquadra da polícia e o assassínio de três polícias em março de 2023."

O Comité Antiterrorismo Russo esclareceu que não houve vítimas civis nesta operação lançada no sábado à noite em Karabulak, localizada 45 quilómetros a nordeste de Vladikavkaz, a grande cidade regional.

As autoridades russas anunciam regularmente que frustraram planos de ataques de células suspeitas de serem islamitas.

A influência do grupo EI continua limitada na Rússia, embora alguns ataques tenham ocorrido nos últimos anos, particularmente nas repúblicas do Cáucaso, de maioria muçulmana, como a Chechénia, a Inguchétia e o Daguestão.

Em abril de 2017, o grupo EI assumiu a responsabilidade por um ataque em que dois agentes da polícia foram mortos em Astracã, uma cidade localizada a algumas centenas de quilómetros das repúblicas russas do Cáucaso.

Quase 4.500 russos, especialmente do Cáucaso, lutaram ao lado do EI, segundo dados oficiais.

Cerca de meio milhão de pessoas vivem na Inguchétia, cujo território se estende nas encostas norte das altas montanhas do Cáucaso.

Leia Também: Rússia e emissário chinês rejeitam ultimatos para fim da guerra

Recomendados para si

;
Campo obrigatório