Meteorologia

  • 13 ABRIL 2024
Tempo
27º
MIN 16º MÁX 29º

União Europeia renova por mais um ano sanções à Bielorrússia

A União Europeia (UE) decidiu hoje prolongar até 28 de fevereiro de 2025 as sanções impostas à Bielorrússia devido à repressão no país e ao apoio de Minsk à guerra da Rússia contra a Ucrânia.

União Europeia renova por mais um ano sanções à Bielorrússia
Notícias ao Minuto

14:47 - 26/02/24 por Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

Esta decisão foi tomada na sequência da revisão anual das medidas restritivas em vigor e tendo em vista a continuação da repressão e, segundo um comunicado do Conselho da UE, da "drástica deterioração da situação dos direitos humanos" na Bielorrússia.

O apoio do regime de Alexander Lukashenko à guerra lançada há dois anos pela Rússia contra a Ucrânia é outro fundamento para a renovação das sanções.

As sanções foram adotadas em agosto de 2020 contra os responsáveis do regime de Minsk, incluindo Lukashenko, pela repressão interna e as violações dos direitos humanos. Desde fevereiro de 2022, quando foi iniciada a invasão russa do território ucraniano, as medidas do bloco comunitário também tiveram em conta o envolvimento bielorrusso na agressão russa.

As medidas sancionatórias abrangem o congelamento de bens e a proibição, na UE, da disponibilização de fundos, bem como a interdição de entrada no espaço europeu. No total, as sanções abrangem 233 pessoas e 37 entidades.

No domingo, dia marcado pela realização de eleições parlamentares e municipais na Bielorrússia, um escrutínio boicotado pela oposição, Alexander Lukashenko, principal aliado da Rússia e no poder desde 1994, anunciou que ia apresentar-se a nova reeleição em 2025.

Leia Também: Zelensky 'goza' com Putin em conferência. "Ele não tem telemóvel"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório