Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 26º

Ameaça nuclear? Putin é "um filho da mãe maluco", atira Biden

Os ataques verbais por parte de Biden têm vindo a intensificar-se. Na semana passada, o responsável atirou que a morte do opositor Alexei Navalny se deveu a "Putin e aos seus rufias".

Ameaça nuclear? Putin é "um filho da mãe maluco", atira Biden
Notícias ao Minuto

08:31 - 22/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo EUA

O presidente norte-americano, Joe Biden, insultou o homólogo russo, Vladimir Putin, durante um evento de angariação de fundos em São Francisco, no estado norte-americano da Califórnia, na quarta-feira. É que, na ótica do chefe de Estado, Putin é um "filho da mãe maluco" que deixa o mundo em alerta face a uma eventual ameaça nuclear.

"Esta é a última ameaça existencial. É o clima. Temos um filho da mãe maluco como o Putin e outros, e temos de estar sempre preocupados com um conflito nuclear", disse Biden, citado pela agência Reuters.

Entretanto, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, considerou que as declarações do presidente norte-americano podem ser encaradas como uma tentativa de o chefe de Estado se assemelhar a um "cowboy de Hollywood", o que o "degrada".

"É improvável que o uso de tal linguagem contra o chefe de outro Estado pelo presidente dos Estados Unidos prejudique o nosso presidente, o presidente Putin. Mas isso degrada aqueles que usam esse vocabulário", disse, citado pelo mesmo meio.

Saliente-se que os ataques verbais por parte de Biden têm vindo a intensificar-se. Na semana passada, o responsável atirou que a morte do opositor Alexei Navalny se deveu a "Putin e aos seus rufias", ainda que a presidência russa tenha negado qualquer envolvimento.

Na terça-feira, o chefe de Estado norte-americano adiantou que os Estados Unidos anunciarão um grande pacote de sanções contra a Rússia, não só pela morte de Navalny, mas também devido à guerra na Ucrânia, que se prolonga há praticamente dois anos.

Navalny, um dos principais críticos de Vladimir Putin, morreu na prisão, segundo o serviço penitenciário federal da Rússia. O opositor russo de 47 anos, que estava numa prisão no Ártico para cumprir uma pena de 19 anos de prisão sob "regime especial", ter-se-á sentido mal depois de uma caminhada e perdido a consciência.

Leia Também: Respostas do embaixador russo não esclareceram MNE sobre morte de Navalny

Recomendados para si

;
Campo obrigatório