Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 26º

Irmão de Joe Biden nega envolvimento de presidente em negócios da família

O Presidente norte-americano, Joe Biden, "nunca teve qualquer envolvimento" nos negócios de membros da família, testemunhou hoje o seu irmão, James Biden, que compareceu numa entrevista privada voluntária no Capitólio, no âmbito do inquérito de destituição dos Republicanos da Câmara.

Irmão de Joe Biden nega envolvimento de presidente em negócios da família
Notícias ao Minuto

23:10 - 21/02/24 por Lusa

Mundo EUA

"Tive uma carreira de 50 anos numa variedade de empreendimentos comerciais. Joe Biden nunca teve qualquer envolvimento ou interesse financeiro direto ou indireto nessas atividades. Nenhum!", disse James Biden na declaração de abertura aos legisladores obtida pela agência noticiosa Associated Press (AP).

O encontro com James Biden é a última de uma série de entrevistas que os legisladores do Partido Republicano realizaram recentemente, enquanto tentam reconstruir o ímpeto de um processo de 'impeachment' em torno das finanças da família Biden no exterior, que estagnou nos últimos meses.

As críticas sobre a falta de provas diretamente relacionadas com o Presidente aumentaram mesmo entre os membros do Partido Republicano, que lançaram água fria sobre as alegações de que Biden estaria diretamente envolvido nos supostos esforços dos membros da sua família para usar o apelido em pagamentos de empresas no país e no estrangeiro. 

A investigação do Partido Republicano foi novamente prejudicada na semana passada, quando um informador do FBI, que alegou a existência de um esquema de suborno multimilionário envolvendo o Presidente, o seu filho Hunter e uma empresa de energia ucraniana, foi acusado de fabricar a história.

As alegações do informador foram fundamentais para o esforço republicano no Congresso para investigar o Presidente e a sua família. 

Um advogado de Hunter Biden, que deverá prestar depoimento na próxima semana, disse que as acusações mostram que a investigação é "baseada em alegações e testemunhas desonestas e não credíveis".

Tanto James Biden como Hunter Biden foram intimados pela comissão em novembro. 

Os advogados de James Biden afirmaram que não havia justificação para a intimação porque a comissão já tinha analisado os registos bancários privados e as transações entre os dois irmãos. A comissão encontrou registos de dois empréstimos que foram feitos quando Joe Biden não estava em funções nem era candidato à presidência.

"Com a minha presença aqui hoje, as comissões terão a informação necessária para concluir que as suposições negativas e destrutivas sobre mim e sobre a minha relação com o meu irmão Joe estão erradas", afirmou James Biden na mensagem. 

"Não há base para que este inquérito continue", frisou.

Mas os republicanos têm-se insurgido contra a defesa da família Biden, afirmando que as provas que recolheram desde o início do ano passado revelam um quadro preocupante de "tráfico de influências" nas transações comerciais da família, em especial com clientes internacionais.

Leia Também: Biden diz que comentário de Trump sobre NATO é "perigoso e antiamericano"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório