Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 23º

Ativistas da oposição exigem a demissão do primeiro-ministro albanês

Milhares de ativistas da oposição de direita protestaram hoje em frente à sede do governo albanês, em Tirana, para exigir a demissão do primeiro-ministro socialista, Edi Rama, a quem acusam de "corrupção", indica a AFP.

Ativistas da oposição exigem a demissão do primeiro-ministro albanês
Notícias ao Minuto

23:36 - 20/02/24 por Lusa

Mundo Albânia

Segundo a agência noticiosa France-Presse (AFP), a concentração de ativistas, nomeadamente do Partido Democrático (PD), cujo líder, Sali Berisha, se encontra em prisão domiciliária, durou mais de duas horas, enquanto o chefe do Governo se encontrava em visita oficial à Turquia.

Pouco antes do final dos protestos, os manifestantes lançaram 'cocktails' Molotov, pedras e bombas de fumo em direção ao edifício do Governo, que estava guardado por um forte cordão policial, sem causar feridos ou danos de maior.

"Com esta manifestação, queremos mostrar a Edi Rama que a oposição está unida com o objetivo de o derrubar", disse Flamur Noka, secretário-geral do PD.

Edi Rama, 59 anos, é primeiro-ministro desde 2013.

A manifestação foi organizada no 33.º aniversário da queda do regime comunista em 1991.

Os manifestantes empunharam bandeiras da Albânia e da União Europeia (UE), bem como cartazes com palavras de ordem como "Rama, vai embora" ou "A oposição em ação, hoje ou nunca".

O emblemático líder do PD, Sali Berisha, dirigiu-se aos manifestantes através de uma mensagem vídeo em direto a partir de sua casa.

"Hoje lançámos a nossa batalha sem limites para derrubar a ditadura de Edi Rama, que é um perigo real", disse, acusando o chefe do Governo de "corrupção" e de um "ataque político" à sua família.

Antigo primeiro-ministro e primeiro Presidente democraticamente eleito do país, Berisha, 79 anos, foi colocado em prisão domiciliária a 30 de dezembro de 2023 por se ter recusado a comparecer em tribunal no âmbito de uma investigação por corrupção.

Dez dias antes, foi-lhe retirada a imunidade parlamentar. Apesar destas restrições, continua a falar regularmente com os seus apoiantes a partir da janela do seu apartamento.

Berisha é suspeito de "corrupção passiva", segundo o Ministério Público albanês, no âmbito de uma investigação sobre a privatização de um complexo desportivo atribuído ao seu genro, em 2008, quando era chefe do Governo.

Na altura, Berisha rejeitou as acusações, classificando-as de "puramente políticas", e acusou Edi Rama de ser o "instigador".

Berisha está proibido de entrar nos Estados Unidos e no Reino Unido desde 2022, devido ao seu alegado envolvimento em casos de corrupção, acusações que também rejeitou.

Leia Também: Blinken anuncia abertura de base aérea da NATO na Albânia em março

Recomendados para si

;
Campo obrigatório