Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 23º

EUA saúdam progressos na reunião da NATO que "está mais unida que nunca"

O secretário norte-americano de Defesa, Lloyd Austin, saudou hoje os progressos alcançados, designadamente em gastos com Defesa, na reunião ministerial de hoje da NATO, que está "mais unida que nunca".

EUA saúdam progressos na reunião da NATO que "está mais unida que nunca"
Notícias ao Minuto

21:49 - 15/02/24 por Lusa

Mundo NATO

"Quase dois anos após a invasão não provocada da Ucrânia por (presidente da Rússia Vladimir) Putin -- a ameaça mais grave à segurança transatlântica em décadas -- a NATO tornou-se mais forte e mais unida do que nunca", afirmou o responsável, citado por um comunicado do seu gabinete.

Austin congratulou-se com o que o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, apelidou de "aumento sem precedentes" quanto a "gastos com defesa dos nossos aliados europeus e canadianos, que adicionaram mais 600 mil milhões de dólares (...) desde que o Compromisso de Investimento em Defesa foi feito em 2014, incluindo um aumento real de 11% em gastos com defesa apenas em 2023".

Continuando a citar o líder da Nato, o norte-americano citou a estimativa de que os 18 aliados gastem pelo menos dois por cento do seu PIB na Defesa, "uma grande melhoria em relação a 2014, quando apenas três atingiram essa meta".

"Qualquer aliado que não gaste pelo menos dois por cento do PIB na Defesa este ano deverá ter planos para atingir rapidamente essa meta", considerou o responsável dos EUA, recordando a reafirmação do "compromisso duradouro com uma Ucrânia livre e soberana".

O norte-americano indicou ainda que para cumprir os compromissos assumidos cimeira de Vilnius do ano passado será necessário que os aliados forneçam "recursos para os planos e aloquem as tropas e capacidades necessárias". "Os aliados também devem continuar a investir nas suas bases industriais de Defesa, o que é crucial para a força futura da aliança", defendeu.

O secretário norte-americano sublinhou ainda que uma "América segura é impossível sem uma NATO forte" e aqueles que "desejam o mal à América há muito que procuram romper a NATO", pelo que a "unidade contínua desta poderosa aliança é vital para enfrentar os perigos estratégicos colocados pela agressão não provocada e pelos sonhos imperiais de Putin".

A adesão da Finlândia também foi recordada, assim como exortou a Hungria a apoiar a adesão imediata da Suécia à NATO para que este país seja recebido como "aliado na Cimeira de Washington, que celebra o 75º aniversário da NATO, em julho".

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) anunciou quarta-feira que 18 dos 31 países da Aliança Atlântica já investiram pelo menos dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB) na área da Defesa.

O anúncio de Jens Stoltenberg foi feito em conferência de imprensa no quartel-general da NATO, em Bruxelas, numa antevisão da reunião ministerial de hoje e a anteceder uma reunião do Conselho NATO-Ucrânia.

O secretário-geral da aliança político-militar, da qual Portugal é um dos Estado-membros fundadores, acrescentou que desde 2014, o investimento em defesa aumentou 11% - na sequência da anexação da Crimeia pela Rússia - e que os 31 países que a compõem investiram mais de 600 mil milhões de euros.

Leia Também: Blinken anuncia abertura de base aérea da NATO na Albânia em março

Recomendados para si

;
Campo obrigatório