Meteorologia

  • 13 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 29º

Impedido de viajar por piloto considerar cadeira de rodas uma "ameaça"

Ken garantiu que foi questionado pelo piloto da companhia canadiana se as baterias da sua cadeira podiam ser removidas. "Senti que estava a ser discriminado", referiu o homem.

Impedido de viajar por piloto considerar cadeira de rodas uma "ameaça"
Notícias ao Minuto

09:05 - 24/01/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Canadá

Um homem deficiente foi impedido, no domingo, de embarcar num voo por um piloto da Porter Airlines que garantiu que as baterias da cadeira elétrica eram "uma ameaça perigosa". Ken Harrower ia sair da cidade de Calgary com destino a Toronto, no Canadá. 

Harrower garantiu que foi questionado pelo piloto da companhia canadiana se as baterias da sua cadeira podiam ser removidas. O homem respondeu que não e o piloto referiu que, nesse caso, ele era uma "ameaça perigosa". 

Depois da conversa com o piloto, o homem foi informado de que viajaria, na segunda-feira, noutro voo da companhia. Harrower acredita que a decisão de não o terem deixado embarcar tenha sido tomada pelo piloto, de acordo com a CBS News.

“Acredito que todas as companhias aéreas precisam de ter uma política clara sobre cadeiras elétricas e pessoas com deficiência e não deixar isso para o piloto”, referiu o homem. 

"Eu senti que estava a ser discriminado porque estou numa cadeira. A minha cadeira elétrica são as minhas pernas, é como eu me desloco. Não consigo ficar em pé, não consigo andar, então preciso dela", afirmou.

Num comunicado, a companhia aérea referiu que a situação foi um erro do piloto. “O piloto tomou a decisão de negar o embarque com base no seu conhecimento dos regulamentos relacionados com as baterias. Embora haja algumas circunstâncias em que as baterias precisam de ser totalmente removidas das cadeiras de rodas, isso não era necessário nesta situação”, apontou a Porter Airlines.

Neste caso as baterias da cadeira de Ken Harrower não necessitavam de ser totalmente removidas, apenas desconectadas. A tarefa deveria ter sido facilmente realizada pelos funcionários do aeroporto, garantiu a companhia. 

Leia Também: Nuvem de abelhas cerca avião e deixa passageiros retidos mais de uma hora

Recomendados para si

;
Campo obrigatório