Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

Sudão alerta comunidade internacional para aumento do surto de cólera

O Ministério da Saúde do Sudão alertou hoje a comunidade internacional para o facto de o surto de cólera no país estar a progredir a um "ritmo alarmante", com 5.727 casos confirmados e 176 mortes desde setembro.

Sudão alerta comunidade internacional para aumento do surto de cólera
Notícias ao Minuto

17:40 - 08/12/23 por Lusa

Mundo Cólera

A epidemia, segundo fontes do Ministério da Saúde ao Sudan Tribune, está a alastrar especialmente no estado do Mar Vermelho, com 49 mortes e 1.115 casos confirmados, e no estado de Gedaref, com 48 mortes e 1.862 casos verificados pelas autoridades sanitárias.

De acordo com o relatório cumulativo de casos do Departamento de Epidemiologia do Ministério, até 06 de dezembro, o estado de Gezira registava 24 mortes e 1.525 casos, juntando-se aos 491 casos e 24 mortes em Cartum ou aos 576 casos e 26 mortes no Nilo Branco, para completar os cinco estados mais afetados.

O Sudão mergulhou no caos em 15 de abril deste ano, quando se transformaram em guerra aberta as tensões há muito latentes entre os militares, liderados pelo general Abdel Fattah al-Burhan, e as RSF, comandadas por Mohamed Hamdan Dagalo, ex-número dois no Conselho Soberano - a junta militar que tomou o poder no país no golpe que depôs o antigo ditador Omal al-Bashir, em abril de 2019.

A guerra fez colapsar o sistema de saúde do país e colocou em risco três milhões de sudaneses que podem estar expostos a este surto de cólera.

A guerra no Sudão causou até agora mais de 9.000 mortos e mais de 7,1 milhões de deslocados internos e refugiados, o que faz do Sudão o país com mais deslocados no mundo, segundo as Nações Unidas.

Os combates reduziram a capital do Sudão, Cartum, a um campo de batalha urbano, sem que nenhuma das partes tenha conseguido obter o controlo da cidade.

Tanto as forças armadas sudanesas como as RSF foram acusadas pela Amnistia Internacional de crimes de guerra em larga escala, incluindo assassínios deliberados de civis e violações e outras agressões sexuais.

Leia Também: Inundações no Sudão do Sul fazem 86 mortos e deslocam dezenas de famílias

Recomendados para si

;
Campo obrigatório