Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Prisão preventiva de nacionalista russo prorrogada por seis meses

A justiça russa prorrogou hoje por seis meses a prisão preventiva do nacionalista russo Igor Girkin, conhecido como Strelkov, líder da revolta pró-russa em Donbass em 2014 e atualmente detido por criticar fortemente o Kremlin.

Prisão preventiva de nacionalista russo prorrogada por seis meses
Notícias ao Minuto

18:22 - 07/12/23 por Lusa

Mundo Rússia

O tribunal prolongou a prisão preventiva de Igor Strelkov por seis meses", afirmou o seu advogado, Gadzhi Aliyev, através de um vídeo gravado na sala de audiências do tribunal penal, onde hoje decorreu a audiência preliminar do julgamento.

Numa mensagem publicada no canal de 'Telegram' de Girkin, o seu advogado afirmou que a próxima sessão da audiência terá lugar a 14 de dezembro.

Em novembro, Girkin pediu aos seus apoiantes, através da prisão, que lançassem uma campanha para que se candidatasse às eleições presidenciais russas do próximo março.

No entanto, a providência cautelar de hoje afastou qualquer hipótese da sua participação nas eleições.

Segundo o nacionalista, condenado à revelia pela Justiça neerlandesa pelo abate em 2014 do voo MH17 da Malaysia Airlines na região ucraniana de Donetsk, a sua nomeação seria uma "oportunidade" para as forças patrióticas se "unirem face às ameaças externas e interna".

Girkin afirmou que, no meio da "difícil" campanha militar na Ucrânia, os "infratores" temem a sua nomeação para as eleições, uma vez que "poderia perturbar os seus planos de realizar eleições fraudulentas, com o único vencedor conhecido antecipadamente".

As hipóteses de Girkin seriam escassas, uma vez que foi detido em julho sob acusação de extremismo em conexão com uma série de publicações que criticavam os líderes russos, incluindo o Presidente Vladimir Putin.

Embora não tenha sido condenado, Girkin poderá enfrentar uma pena de até cinco anos de prisão se for considerado culpado pela justiça russa.

Nas publicações, o nacionalista expressou a sua preocupação com a situação da península anexada da Crimeia e com a falta de renumeração das forças militares.

Leia Também: Rússia demonstrou ser capaz de "responder aos desafios mais complexos"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório