Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 29º

Três músicos condenados a longas penas de prisão na Bieolorrússia

Os membros de um grupo de música pop que se tornou um símbolo de protesto na Bielorrússia foram condenados hoje a penas de prisão de até nove anos, acentuando a repressão implacável do regime de Alexander Lukashenko contra a dissidência.

Três músicos condenados a longas penas de prisão na Bieolorrússia
Notícias ao Minuto

20:27 - 31/10/23 por Lusa

Mundo Bielorrússia

A Tor Band tornou-se amplamente conhecida na Bielorrússia durante uma onda de protestos em agosto de 2020, na sequência de uma eleição presidencial considerada fraudulenta pelos países ocidentais, em que foi declarado vencedor Lukashenko, no poder desde 1994 e a cumprir o sexto mandato.

Os três membros da Tor Band foram detidos em outubro de 2022 e hoje um tribunal na cidade de Homel condenou-os por incitamento ao ódio, criação de um grupo extremista, desacreditar a Bielorrússia e insultar o Presidente, informou o grupo de defesa dos direitos humanos Viasna.

O líder do grupo, Dzmitry Halavach, foi condenado a nove anos de prisão, Yauhen Burlo a oito e Andrey Yaremchyk a sete anos e seis meses.

Enquanto detidos, o seu estado de saúde deteriorou-se drasticamente.

Os ativistas referiram que Yauhen Burlo necessita de uma intervenção cirúrgica à coluna vertebral.

O músico apresentou-se em julgamento de muletas, não conseguindo sequer levantar-se quando o seu veredito foi anunciado.

Os protestos de 2020 duraram meses, marcando a manifestação como a maior e a mais prolongada desde a chegada ao poder de Lukashenko em 1994.

Lukashenko adotou medidas severas contra os manifestantes, resultando no espancamento policial de milhares de pessoas e a detenção de cerca de 35.000 pelas autoridades.

Após a repressão aos protestos de 2020, muitas das principais figuras da oposição fugiram do país, incluindo Svitlana Tsikhanouskaya, que foi a candidata da oposição nas eleições.

Foram presas figuras como o laureado com o Nobel da Paz e fundador do Viasna, Ales Bialiatski.

Desde a sua chegada ao poder, o Presidente bielorrusso reprime implacavelmente os meios de comunicação social e a oposição.

Tsikhanouskaya condenou hoje as sentenças, apelidando os músicos de "símbolos de esperança e resistência".

Leia Também: Bielorrússia convida Orban a visitar país para desbloquear isolamento

Recomendados para si

;
Campo obrigatório