Meteorologia

  • 24 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 12º MÁX 24º

Turista alemã terá sido raptada por militantes do Hamas

Shani Louk estava num festival israelita que foi atacado por militantes do Hamas durante o dia de sábado.

Turista alemã terá sido raptada por militantes do Hamas
Notícias ao Minuto

17:30 - 08/10/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Israel/Palestina

Uma jovem turista alemã terá sido raptada por militantes do Hamas, que governa a Faixa de Gaza e que lançou um ataque sem precedentes contra Israel no sábado de manhã, com a família a alertar que esta estava num festival de música atacado pelo grupo.

Shani Louk, uma jovem na casa dos 20 anos, tinha ido a um festival de música trance, numa zona de deserto, perto da Faixa de Gaza, quando o Hamas lançou o ataque às tropas israelitas que monitorizam a ocupação do pequeno enclave palestiniano.

À BBC, a sua mãe, Ricarda, contou que reconheceu a filha num dos vários vídeos divulgados na internet de jovens a serem levados de volta para Gaza, como reféns.

"Enviaram-nos o vídeo no qual consegui claramente ver a nossa filha inconsciente num carro com militantes a ser conduzido pela Faixa de Gaza", explicou, pedindo que lhe enviem "qualquer ajuda e notícias".

Os vídeos captados na zona do festival demonstram várias pessoas a serem capturadas, outras a fugir a correr pelo deserto, e algumas acabaram por ser mortas por militantes do Hamas. Foram também divulgados vídeos de vários festivaleiros em carrinhas de caixa-aberta, a serem levados para Gaza.

Algumas das imagens ilustram violência explícita.

O Hamas admitiu, no final de sábado, que tinha capturado soldados israelitas suficientes para negociar uma troca de prisioneiros com Israel, que deteve centenas de presos políticos palestinianos ao longo dos anos.

Apesar das imagens violentas de algumas detenções de israelitas, especialmente judeus, junto à Faixa de Gaza, vários meios palestinianos também divulgaram imagens de soldados israelitas a serem alimentados e resguardados por forças do Hamas.

Um total de 380 mortos e mais de 2.200 feridos resultantes da contra-ofensiva israelita no enclave palestiniano da Faixa de Gaza é o balanço do novo relatório do Ministério da Saúde de Gaza, citado pela agência Europa Press.

O conflito armado que eclodiu no sábado entre o grupo islâmico Hamas e Israel já fez quase mil mortos confirmados e mais de 4.200 feridos, caso se juntem os 659 mortos e 2.156 feridos israelitas dos ataques das milícias palestinianas referidos nas estimativas dos serviços de emergência citadas pelo portal israelita Walla.

Leia Também: Festival atacado em Israel. Participantes mortos e feitos reféns

Recomendados para si

;
Campo obrigatório