Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

Indonésia inaugura primeira linha de alta velocidade do Sudeste Asiático

A Indonésia inaugurou hoje a primeira linha férrea de alta velocidade do Sudeste Asiático, que liga Jacarta a Bandung, a capital da província de Java Ocidental, em 40 minutos, um projeto financiado em grande parte pela China.

Indonésia inaugura primeira linha de alta velocidade do Sudeste Asiático
Notícias ao Minuto

08:25 - 02/10/23 por Lusa

Mundo Indonésia

Trata-se de uma ligação lançada no âmbito da iniciativa chinesa de construção de infraestruturas "Uma Faixa, Uma Rota".

Um projeto que sofreu atrasos e aumento dos custos, e levou alguns observadores a questionar os benefícios comerciais. No entanto, o Presidente do país, Joko Widodo, que inaugurou a ligação, tem defendido a linha de 142 quilómetros, que recebeu no domingo a licença oficial de funcionamento por parte do Ministério dos Transportes indonédio.

O projeto de 7,3 mil milhões de dólares (6,8 mil milhões de euros), financiado em grande parte pela China, foi construído pela PT Kereta Cepat Indonesia-China, mais conhecida por PT KCIC, uma 'joint venture' entre um consórcio indonésio de quatro empresas estatais e a China Railway International Co. Ltd.

A linha férrea liga Jacarta a Bandung, a capital da província de Java Ocidental, reduzindo o tempo de viagem entre as cidades das atuais três horas para cerca de 40 minutos.

Prevê-se que a utilização de energia elétrica reduza as emissões de carbono.

"O comboio de alta velocidade Jacarta-Bandung marca a modernização do nosso transporte de massas, que é eficiente e amigo do ambiente", disse Widodo durante a inauguração.

"A nossa coragem para experimentar coisas novas dá-nos confiança e a oportunidade de aprender e será muito útil para o futuro, tornando os nossos recursos humanos mais avançados e a nossa nação mais independente", acrescentou.

Widodo, juntamente com outros altos funcionários, viajou no comboio desde a primeira estação, Halim, na zona oriental de Jacarta, até à estação Padalarang de Bandung, uma das quatro paragens da linha.

A 13 de setembro, o primeiro-ministro chinês, Li Qiang, fez uma viagem experimental de 25 minutos, disse aos jornalistas que se sentia confortável sentado ou a andar dentro do aparelho, mesmo à velocidade máxima - o comboio alcança 350 quilómetros por hora.

Luhut Binsar Pandjaitan, o ministro coordenador dos Assuntos Marítimos e Investimento, afirmou que a China Railway concordou em transferir tecnologia para a Indonésia para que, no futuro, os comboios de alta velocidade do país possam ser fabricados internamente.

O projeto foi lançado em 2016, sendo que inicialmente se previa que a linha começasse a funcionar em 2019, tendo sido adiada devido a disputas sobre a aquisição de terrenos, questões ambientais e a pandemia da covid-19.

As estimativas apontavam para um custo inicial de 66,7 biliões de rupias (4,1 mil milhões de euros), mas o montante aumentou para 113 biliões de rupias (6,8 mil milhões de euros).

Os comboios foram modificados para o clima tropical da Indonésia e estão equipados com um sistema de segurança capaz de responder a terramotos, inundações e outras situações de emergência.

O comboio de 209 metros tem capacidade para 601 passageiros.

O acordo ferroviário foi assinado em outubro de 2015, depois de a Indonésia ter selecionado a China, em detrimento do Japão, num concurso muito disputado.

Foi financiado com um empréstimo do Banco de Desenvolvimento da China no valor de 75% do custo, sendo que os restantes 25% provêm dos fundos do consórcio.

O projeto faz parte de uma linha ferroviária de alta velocidade de 750 quilómetros que vai atravessar quatro províncias da ilha principal da Indonésia, Java, e terminará na segunda maior cidade do país, Surabaya.

Leia Também: Indonésia deporta 153 chineses envolvidos em fraudes amorosas 'online'

Recomendados para si

;
Campo obrigatório