Meteorologia

  • 16 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 17º MÁX 26º

ONU diz que Marrocos deve pedir ajuda "hoje ou amanhã"

Marrocos deverá solicitar assistência à ONU "hoje ou amanhã" para ajudar os sobreviventes do forte terramoto que atingiu o país na semana passada, disse o chefe das operações de emergência da organização, Martin Griffiths.

ONU diz que Marrocos deve pedir ajuda "hoje ou amanhã"
Notícias ao Minuto

10:57 - 15/09/23 por Lusa

Mundo Marrocos

"Esperamos e desejamos - com base nas nossas discussões com as autoridades marroquinas - que o pedido de assistência seja enviado hoje ou amanhã, ou seja, (...) muito em breve", afirmou o coordenador humanitário das Nações Unidas, Martin Griffiths, numa conferência de imprensa em Genebra.

O responsável indicou que, uma vez dada a "luz verde por Marrocos", as Nações Unidas podem vir a participar na fase de ajuda aos sobreviventes.

O terramoto atingiu a magnitude 07, segundo o Centro Marroquino de Investigação Científica e Técnica (6,8 segundo o USGS, organismo norte-americano).

Tratou-se do sismo mais forte alguma vez registado em Marrocos.

O terramoto, que ocorreu na noite de 08 para 09 de setembro na província de Al-Haouz, a sul de Marraquexe, fez 2.946 mortos e 5.674 feridos, segundo os últimos números oficiais publicados na noite de quarta-feira.

"Estou certo de que se trata de uma subavaliação, mas que foi cuidadosamente efetuada pelas autoridades", disse Griffiths.

No domingo à noite, Marrocos anunciou que tinha aceite as ofertas de quatro países para enviar equipas de busca e salvamento: Espanha, Reino Unido, Qatar e Emirados Árabes Unidos.

Griffiths não criticou o facto de Marrocos não ter apelado imediatamente à ONU e sublinhou que "os primeiros dias de uma catástrofe são sempre marcados por uma relativa confusão".

A primeira fase "centra-se na procura de sobreviventes e daqueles que não se salvaram", enquanto "a fase seguinte consiste na prestação de ajuda aos sobreviventes, abrigos, alimentos e material médico", afirmou.

"Em Marrocos, espero que estejamos a passar de uma fase para outra", acrescentou.

Leia Também: Emergência israelita abre clínicas em zona mais afetada de Marrocos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório