Meteorologia

  • 29 FEVEREIRO 2024
Tempo
16º
MIN 10º MÁX 16º

Buscas por sobreviventes nos escombros continua em Kramatorsk. As imagens

Segundo a procuradoria-geral da Ucrânia, há já quatro mortos, entre eles uma menina de 17 anos. Há ainda uma bebé de oito meses entre os 42 feridos.

Notícias ao Minuto

23:39 - 27/06/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

Há medida que o tempo passa e que decorrem as operações de busca e resgate por sobreviventes nos escombros, as autoridades vão atualizando o número de mortos e feridos no ataque com mísseis russos no centro da cidade de Kramatorsk, no leste da Ucrânia.

Segundo a procuradoria-geral da Ucrânia, há já quatro mortos, entre eles uma menina de 17 anos, e há um bebé de oito meses entre os 42 feridos.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, já reagiu, condenando os ataques e recordando o ataque de há um ano ao centro comercial no mesmo distrito.

"Exatamente no dia de aniversário do ataque terrorista russo em Kremenchuk, no centro comercial, onde morreram 22 pessoas, russos selvagens dispararam novamente mísseis no distrito de Kremenchuk", frisou Zelensky, citado pela Sky News.

Recorde-se que o ataque com mísseis russos aconteceu por volta das 19h30, horário local, referiu Pavlo Kyrylenko, autarca da região de Donetsk, à TV estatal ucraniana, e atingiu um restaurante e prédios à sua volta.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro de 2022 pela Rússia na Ucrânia causou até agora a fuga de mais de 14,7 milhões de pessoas - 6,5 milhões de deslocados internos e mais de 8,2 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa - justificada pelo presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

Veja as imagens acima das operações de busca e resgate.

Leia Também: Forças do grupo Wagner estão no território ucraniano, garantem EUA

Recomendados para si

;
Campo obrigatório