Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 20º

Cofundador da OceanGate quebra silêncio: "Mais tempo do que o esperado"

O responsável assegurou acreditar "que a janela de tempo disponível para o resgate é maior do aquilo que a maioria das pessoas pensa", apelando para que todos tenham esperança.

Cofundador da OceanGate quebra silêncio: "Mais tempo do que o esperado"
Notícias ao Minuto

17:48 - 22/06/23 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Submarino desaparecido

O cofundador da OceanGate, Guillermo Sohnlein, quebrou o silêncio pela primeira vez esta quinta-feira, depois de o submarino Titan ter desaparecido no Oceano Atlântico, no domingo. Ainda que Sohnlein esteja envolvido com a organização apenas enquanto investidor, o responsável considerou que os cinco passageiros do submersível, - entre eles o fundador da empresa, Stockton Rush -, têm "mais tempo do que a maioria das pessoas pensa" para serem resgatados.

"Hoje será um dia crítico nesta missão de busca e resgate, já que os suprimentos de suporte de vida do submarino estão a começar a acabar. Tenho certeza de que Stockton e a restante tripulação perceberam há dias que a melhor coisa que podem fazer para garantir o seu resgate é alargar os limites destes suprimentos e relaxar o máximo possível", disse, em declarações ao Insider.

E foi mais longe: "Acredito firmemente que a janela de tempo disponível para o resgate é maior do aquilo que a maioria das pessoas pensa. Continuo a ter esperança pelo meu amigo e pelo resto da tripulação", complementou, apelando para que todos tenham, também, esperança.

Recorde-se que o submersível transportava o empresário e explorador Hamish Harding, o empresário paquistanês Shahzada Dawood e o filho, Suleman Dawood, além do CEO da OceanGate, Stockton Rush, bem como o especialista no Titanic Paul-Henri Nargeolet.

As 96 horas estimadas de oxigénio disponível chegaram ao fim pelas 12h08 mas, segundo especialistas, este valor é vago e impreciso, uma vez que o tempo de oxigénio pode variar em função de diversos fatores.

As autoridades esperam que os sons subaquáticos, que continuam a ser monitorizados, possam ajudar a restringir as operações de busca, cuja área de cobertura foi expandida para vários milhares de quilómetros.

Contudo, os especialistas salientam diversos obstáculos, desde identificar a localização da embarcação, até alcançá-la com equipamentos de resgate e trazê-la à superfície - supondo que ainda esteja intacta.

Na quarta-feira, um avião canadiano detetou sons subaquáticos durante as operações de busca do submersível, o que fez com que esforços de busca fossem reorientados.

Além de um conjunto internacional de navios e aviões, um robô subaquático começou a fazer buscas nas imediações do Titanic e há um esforço para enviar equipamento de salvamento para o local, no caso de o submarino ser encontrado.

Três aviões de transporte C-17 das forças armadas norte-americanas foram utilizados para transportar submersíveis comerciais e equipamento de apoio. As forças armadas canadianas disponibilizaram um avião de patrulha e dois navios, tendo ainda lançado boias de sonar para detetar quaisquer sons do Titan.

Os restos do Titanic - que afundou após colidir com um iceberg, em 1912 - estão a uma profundidade de cerca de 3.800 metros e a uma distância de aproximadamente 640 quilómetros a sul da ilha canadiana de Terra Nova.

A comunicação perdeu-se quando a embarcação estava a cerca de 700 quilómetros a sul de São João da Terra Nova, segundo o Centro de Coordenação de Salvamento Conjunto do Canadá.

Leia Também: "Sons subaquáticos" detetados poderão ter sido "ruído de fundo do oceano"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório