Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 21º

Paquistão. Atacada base do exército após detenção de Imran Khan

Um grupo de manifestantes invadiu hoje a base do exército do Paquistão, numa altura em que foram registados incidentes violentos em várias partes do país, na sequência da detenção do antigo primeiro-ministro paquistanês Imran Khan.

Paquistão. Atacada base do exército após detenção de Imran Khan
Notícias ao Minuto

17:10 - 09/05/23 por Lusa

Mundo Paquistão

Dezenas de pessoas com bastões na mão aproximaram-se do quartel-general do exército paquistanês na cidade de Rawalpindi, na província de Punjab, e abriram os portões, segundo imagens de vídeo partilhadas pelos meios de comunicação social paquistaneses e descritas pelas agências internacionais.

A primeira e única vez que se registou um ataque a um quartel-general do exército paquistanês foi em 2009, com uma ofensiva do principal grupo talibã paquistanês, o Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP).

Os apoiantes de Khan também invadiram as residências dos oficiais militares nas cidades de Lahore e Peshawar, empunhando bastões e partindo janelas e portas de edifícios, também de acordo com vídeos partilhados pelos meios de comunicação locais.

A violência eclodiu em grande parte do país depois de dezenas de homens fardados de preto, pertencentes à unidade dos Rangers, terem detido Khan e os respetivos seguranças ao início da tarde. 

As imagens do momento da detenção mostram os guarda-costas do antigo primeiro-ministro a tentarem defender-se dos ataques dos agentes.

Os vídeos mostram também os agentes a tentarem entrar à força no edifício do tribunal, partindo os vidros das janelas.

Segundo a polícia de Islamabad, Imran Khan foi detido no âmbito de um processo de corrupção que envolveu um fundo de educação de 177 milhões de dólares (161,55 milhões de euros ao câmbio atual), caso conhecido no país como o processo "Qadir Trust".

Khan tem sido implicado em vários casos de corrupção, mas o político tem evitado processos e acusações, alegando problemas de saúde e falta de segurança, depois de ter sofrido ferimentos de bala em ambas as pernas numa tentativa de assassínio em novembro passado.

O antigo primeiro-ministro foi destituído do cargo em abril de 2022 após uma moção de censura, que Khan atribuiu a uma iniciativa dos Estados Unidos para o afastar do poder, embora mais tarde tenha afirmado que foi o antigo chefe do exército paquistanês, Qamar Bajwa, que conspirou com a oposição para o destituir.

Leia Também: Antigo primeiro-ministro do Paquistão detido

Recomendados para si

;
Campo obrigatório