Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
25º
MIN 13º MÁX 25º

"Vai fazer ricochete". Trump considera acusação uma "caça às bruxas"

O ex-presidente norte-americano foi acusado formalmente num caso que envolve alegados subornos à atriz pornográfica Stormy Daniels.

"Vai fazer ricochete". Trump considera acusação uma "caça às bruxas"
Notícias ao Minuto

23:56 - 30/03/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Donald Trump

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já reagiu à acusação formal contra si anunciada esta quinta-feira pela justiça norte-americana. "Acredito que esta caça às bruxas vai fazer ricochete em Joe Biden", escreveu Trump, num comunicado citado pelas publicações internacionais.

De acordo com a nota, o empresário classificou acusou o grande júri de Manhattan, responsável pela acusação, de "perseguição política" e "interferência eleitoral".

"Os Democratas mentiram, enganaram e roubaram na sua obsessão de tentar 'Apanhar o Trump', mas agora fizeram o impensável", escreveu, acrescentando: "indiciaram uma pessoa completamente inocente".

"Recordam-se, como eu: Rússia, Rússia, Rússia; o Mueller Hoax; Ucrânia, Ucrânia, Ucrânia; Impeachment Hoax 1; Impeachment Hoax 2; a rusga ilegal e inconstitucional de Mar-a-Lago; e agora isto", apontou Trump, aludindo à possibilidade de existiram teorias da conspiração levadas a cabo contra ele. 

Este não é o primeiro inquérito judicial em que o republicano se vê envolvido, no entanto, é o primeiro em que é indiciado - as acusações ainda não são conhecidas, mas, de acordo com o New York Times, deverão ser reveladas nos próximos dias. 

Esta primeira reação de Trump acontece pouco mais de uma hora depois de ser conhecido que será acusado formalmente, o que significa uma viragem na História dos EUA dado que nunca houve um presidente do país que enfrentasse acusações criminais.

A investigação em causa envolve alegados pagamentos de Trump, no valor de 130 mil dólares (cerca de 121 mil euros), feitos à atriz pornográfica Stormy Daniels, por forma a impedi-la de publicar imagens de um encontro sexual que terão tido anos antes de 2016, quando os pagamentos terão sido feitos - em plena campanha presidencial.

As transações a Daniels, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford, terão sido feitos através de uma empresa de fachada, com a ajuda do advogado, Michael Cohen. O responsável terá sido mais tarde reembolsado por Trump através da empresa Trump Organization, movimentos que ficaram registos como despesas legais.

Cohen também terá conseguido com que a ex-modelo da Playboy Karen McDougal recebesse 150 mil dólares (cerca de 138 mil euros) por parte da American Media Inc., que detém títulos como National Enquirer, Us Weekly e In Touch. A editora terá pagado à mulher pelos direitos da sua história com Trump, que terá depois enterrado.

A investigação de Nova Iorque é um dos muitos problemas legais que Trump enfrenta, pois o departamento de Justiça está a investigar a descoberta de documentos classificados referentes à sua Administração encontrados na sua propriedade da Florida, Mar-a-Lago, já depois de deixar a Casa Branca, bem como possíveis esforços para obstruir essa investigação.

Há cerca de 15 dias, o próprio ex-presidente disse que deveria ser detido nas horas seguintes. O mesmo baseava-se em "fugas de informação ilegais" do gabinete do procurador distrital de Manhattan, em Nova Iorque, de acordo com o que escreveu na sua rede social, Truth Social.

Apesar de o republicano não ter sido detido, as imagens de uma possível detenção, fabricadas com recurso à Inteligência Artificial começaram a circular nas redes sociais nos dias seguintes.

[Notícia atualizada às 00h15 de sexta-feira, 31 de março]

Leia Também: Trump indiciado no caso do alegado suborno a atriz pornográfica

Recomendados para si

;
Campo obrigatório