Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 18º

Condenado a 24 anos de prisão por violar mulher detido após anos em fuga

O caso remonta setembro de 2011, quando o agora detido e outros dois indivíduos "agrediram sexualmente uma mulher simultânea e repetidamente", agarrando-lhe as pernas e braços. 

Condenado a 24 anos de prisão por violar mulher detido após anos em fuga
Notícias ao Minuto

18:45 - 23/03/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

Um homem espanhol que era procurado pelas autoridades desde 2016 por ter participado numa violação em grupo de uma mulher, em Madrid, foi detido no início deste mês de março, revelou, esta quinta-feira, a Polícia Nacional.

De acordo com a autoridade espanhola, o caso remonta setembro de 2011, quando o agora detido e outros dois indivíduos “agrediram sexualmente uma mulher simultânea e repetidamente”, agarrando-lhe as pernas e braços. 

Na altura, a vítima encontrou-se com o homem num bar em Madrid, onde já se encontravam os outros dois indivíduos. Quando saíram do bar, deslocaram-se para outra zona da cidade, onde a mulher foi “forçada a entrar num edifício”.

“Lá atiraram-na ao chão e, enquanto a seguravam pelos braços e pernas, agrediram-na repetida e simultaneamente sexualmente”, explicou a polícia nacional.

O suspeito foi condenado, em 2016, a 24 anos de prisão pelo crime, mas o seu paradeiro era desconhecido desde então. A investigação para o localizar começou no início de 2022, no âmbito da ‘Operação Violeta’, que tem como objetivo “localizar os fugitivos procurados pelos crimes sexuais mais graves em Espanha”.  

O homem conseguiu permanecer escondido durante vários anos devido a uma “extensa rede de laços familiares que facilitou a sua ocultação” num bloco de apartamentos. 

“Neste sentido, ele mudava constantemente de endereço na zona, aproveitando o facto de a casa da sua esposa e as de outros membros da família serem adjacentes. Além disso, raramente era visto a sair e quando o fazia, era apenas fugazmente, colocando uma mão na frente do seu rosto para evitar ser reconhecido”, referiu a autoridade.

O homem acabou por ser detido após os agentes “conseguirem provar se encontrava numa das casas sob investigação). 

Leia Também: Violência de género matou 49 mulheres em Espanha no ano passado

Recomendados para si

;
Campo obrigatório