Meteorologia

  • 28 MAIO 2023
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Al-Burhan alerta: acordo sudanês "naufragará" se não incluir grupos civis

O líder militar sudanês e presidente do Conselho Soberano, Abdel Fattah al-Burhan, advertiu hoje que o acordo de transferência do poder para civis, "poderá naufragar" se não absorver todas as forças políticas civis do país.

Al-Burhan alerta: acordo sudanês "naufragará" se não incluir grupos civis
Notícias ao Minuto

14:39 - 21/03/23 por Lusa

Mundo Sudão

Num discurso transmitido na televisão oficial, Al-Burhan referiu-se ao acordo final recentemente alcançado pelos principais grupos políticos do país para avançar no sentido de um regresso à democracia, que os porta-vozes sudaneses garantiram que será assinado a 1 de abril.

O acordo deverá por fim à crise desencadeada pelo golpe de Estado de outubro de 2021.

"O esperado acordo para resolver a crise política do país não avançará e em breve naufragará se não incluir todas as principais forças políticas, e se as vozes dos outros não forem ouvidas", disse Al-Burhan no discurso que proferiu durante uma visita ao estado de Kordofan do Norte, no centro do país.

Ao mesmo tempo que se comprometia a honrar esse acordo, em termos do "regresso (do exército) aos quartéis" e da "devolução do poder aos civis", Al-Burhan insistiu: "A bola está agora no campo dos políticos, e se eles querem que o Estado prossiga, devem ouvir-se uns aos outros.

Os seus avisos vêm uma semana após o porta-voz do processo político do Sudão, Khaled Omar Youssef, ter anunciado que as diferentes partes envolvidas no processo de transição tinham concordado em "assinar o acordo político final" a 01 de abril.

Youssef garantiu também que havia consenso entre estas forças políticas sobre o acordo em conversações mediadas pela ONU, e na presença de Al-Burhan, nas quais "foi também acordado assinar a Constituição transitória a 06 de abril e começar a formar as instituições da autoridade transitória a 11 de abril".

Estas conversações, que tiveram início a 08 de janeiro, foram a fase final do processo político entre os signatários de um "acordo-quadro" alcançado a 05 de dezembro entre militares e civis para pôr fim à crise política desencadeada após o golpe de estado de outubro de 2021.

Nessa data, Al-Burhan depôs o governo civil transitório que liderava o país desde o derrube do ditador Omar al-Bashir em 2019.

O "acordo-quadro", que previa uma espécie de roteiro preliminar para voltar a colocar o Sudão num caminho democrático, foi fortemente criticado por vários grupos civis como não conseguindo resolver os principais problemas do país e concedendo imunidade aos líderes militares que idealizaram o golpe.

Leia Também: Militares e civis chegam a acordo para transição política no Sudão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório