Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 23º

Presidente do Nepal toma posse no meio de nova crise política

Ram Chandra Poudel é o terceiro presidente do país desde o fim da monarquia mas, à sua volta, o governo enfrenta a perspetiva de uma nova dissolução.

Presidente do Nepal toma posse no meio de nova crise política
Notícias ao Minuto

16:12 - 13/03/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Nepal

O recém-eleito presidente da república do Nepal tomou posse, esta segunda-feira, depois de uma cerimónia na histórica cidade de Katmandu e após ter sido eleito na passada quinta-feira por membros do parlamento federal e de assembleias regionais.

Ram Chandra Poudel é o terceiro presidente da pequena nação asiática, localizada nas encostas dos Himalaias e um dos países com uma população mais multicultural, multirreligiosa e multiétnica do mundo per capita - nenhuma das etnias do país representa mais do que 17% da população.

O Nepal deixou de ser uma monarquia em 2008 e passou a ser uma República, com a anterior presidente, Bidhya Devi Bhandari, a abandonar o cargo depois de dois mandatos, o limite definido pela jovem constituição.

Poudel chega então ao poder e assume o cargo de comandante supremo das forças armadas, mas a posição de presidente carrega pouca importância a nível governativo. O Nepal é um regime semipresidencial e é o governo que tem mais poder, mas o executivo liderado pelo primeiro-ministro Pushpa Kamal Dahal não vive dias fáceis.

A coligação que lidera o país inclui o partido marxista-leninista nepalês (CPN) e tomou posse depois das eleições de novembro. Depois de assumir o cargo em dezembro, Dahal formou uma frágil coligação mas apoiou Poudel, optando por escolher um candidato da oposição contra o candidato escolhido pelo CPN, Subash Chandra Nembang.

A escolha de candidatos diferentes motivou novo confronto entre os partidos na coligação e o CPN saiu mesmo do governo, deixando o executivo mais uma vez instável.

Apesar da regularidade na presidência, o Nepal continua a viver um período de grande crise política e o país já teve oito governos nos últimos dez anos.

Este mês, Dahal e o seu governo vão enfrentar um novo voto de confiança no parlamento nepalês, que decidirá a necessidade de os nepaleses voltarem às urnas.

Leia Também: Nepal, Paquistão, Índia e Bangladesh elogiam acolhimento de imigrantes cá

Recomendados para si

;
Campo obrigatório