Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 28º

Bruxelas coordena envio de equipas de resgate para a Turquia após sismo

A Comissão Europeia está a coordenar o envio de equipas de resgate dos Estados-membros para se juntar às buscas por sobreviventes após o terremoto que sacudiu hoje o sudeste da Turquia e outros países vizinhos, especialmente a Síria.

Bruxelas coordena envio de equipas de resgate para a Turquia após sismo
Notícias ao Minuto

08:58 - 06/02/23 por Lusa

Mundo Sismo

O comissário europeu de Gestão de Crises, Janez Lenarcic, assinalou, numa mensagem partilhada na rede social Twitter, que Bruxelas ativou o Mecanismo de Proteção Civil da UE e que as equipas de salvamento da Holanda e da Roménia já se estão a deslocar para a zona afetada.

"O Centro de Coordenação de Resposta a Emergências está a coordenar o envio de equipas de resgate da Europa", destacou o diplomata esloveno.

Por seu turno, o Alto Representante para os Negócios Estrangeiros da UE, Josep Borrell, sublinhou que o bloco europeu está "pronto para ajudar" os países afetados após um "devastador" sismo, que "já ceifou a vida a centenas de pessoas e feriu muitas mais".

"As minhas profundas condolências às muitas famílias que perderam vidas e desejo uma rápida recuperação aos feridos. A UE está totalmente solidária com vocês", disse o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, também no Twitter.

Países como a Alemanha, Rússia, a Itália e o Azerbaijão já tinham anunciado a intenção de enviar equipas de resgate para ajudar nas buscas.

A série de terremotos que sacudiram hoje o sudeste da Turquia e alguns países vizinhos matou centenas de pessoas e deixou mais de 2 mil feridos.

Segundo as autoridades, o maior sismo teve a magnitude 7,8 na escala de Richter. Este abalo ocorreu às 04:17 locais (01:17 em Lisboa), a 33 quilómetros da capital da província de Gaziantep, no sudeste da Turquia, com a origem a uma profundidade de 17,9 quilómetros.

Por sua vez, o Centro Nacional de Monitorização Sísmica da Síria afirmou que este sismo, com epicentro no sudeste da Turquia, perto da fronteira com a Síria, foi o "mais forte" registado pelos sistemas sírios em quase três décadas.

Os abalos foram sentidos também no Líbano e no Chipre, segundo correspondentes da Agência France Presse.

A Turquia está situada numa das zonas sísmicas mais ativas do mundo.

Os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequeno (2,0-2,9), pequeno (3,0-3,9), ligeiro (4,0-4,9), moderado (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grande (7,0-7,9), importante (8,0-8,9), excecional (9,0-9,9) e extremo (superior a 10).

Leia Também: Mais de 500 mortos e milhares de feridos após sismo na Turquia e na Síria

Recomendados para si

;
Campo obrigatório