Meteorologia

  • 05 FEVEREIRO 2023
Tempo
15º
MIN 8º MÁX 18º

Ex-CIA sobre tanques Abrams: "Se russos deviam estar preocupados? Óbvio"

O antigo comandante, que combateu no Afeganistão, disse ainda que estes veículos não eram a única coisa que se tinha que ter, mas que era, sem dúvida, um passo "significativo".

Ex-CIA sobre tanques Abrams: "Se russos deviam estar preocupados? Óbvio"
Notícias ao Minuto

21:54 - 25/01/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

Um antigo diretor da Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês) considerou, esta quarta-feira, que o envio de tanques Abrams para a Ucrânia era um passo "muito significativo".

"A questão é que, pela primeira vez, a Ucrânia vai ter sistemas de topo ocidentais. E estes são largamente melhores", referiu David Petraeus em declarações à Sky News.

"Isto dá uma nova capacidade significativo à Ucrânia? Podem acreditar. Se os russos deviam estar preocupados com isto? Óbvio", comentou ainda.

De acordo com o responsável, que foi um comandante dos Estados Unidos (EUA) e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) no Afeganistão, a importâncias do envio destes tanques não é apenas "crítica" do ponto de vista "simbólico", como também de uma forma "substancial".

"Não se pode só ter os tanques. Têm que se ter a infantaria e os veículos de combate. É preciso ter engenheiros para reduzir obstáculos. Tem que se ter a artilharia e outras formas de fogo indireto também", apontou, acrescentando que também as forças ao nível da defesa aérea eram necessárias.

"Tudo isto que que atuar de forma conjunta. Mas acontece à volta dos tanques de batalha principais", justificou, dizendo ainda que este conflito tratava da independência da Ucrânia.

As declarações surgem depois de o presidente dos EUA, Joe Biden, ter anunciado o envio de 31 tanques Abrams para a Ucrânia, tendo ressalvado que esta ação não era para atacar a Rússia, mas sim para defender a integridade territorial da Ucrânia. Este anúncio aconteceu no mesmo dia em que Berlim deu 'luz verde' ao envio de 14 tanques Leopard 2, uma decisão já há muito aguardada. Com o 'sim' do chanceler alemão, Olaf Scholz, mais países reiteraram o seu apoio á Ucrânia, nomeadamente, no que diz respeito ao envio de veículos do mesmo género.

Leia Também: "Unidos". Biden anuncia envio de tanques e diz que Putin estava errado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório