Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 18º

Raro meteorito de 7,6kg descoberto (e fotografado) na Antártida

As descobertas foram feitas durante uma expedição de observação com quatro cientistas das universidades de Bruxelas (Bélgica), Chicago (Estados Unidos da América) e do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (Suíça).

Notícias ao Minuto

14:33 - 19/01/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Meteorito

Um grupo de cientistas acabou de reforçar a fama da Antártida como um excelente lugar para procurar meteoritos intactos, após ter encontrado cinco novos, numa zona inexplorada da Antártica, incluindo um que pesa 7,6 kg - um recorde.

As descobertas foram feitas durante uma expedição de observação com quatro cientistas das universidades de Bruxelas (Bélgica), Chicago (Estados Unidos da América) e do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (Suíça).

Maria Valdés, investigadora do Field Museum e da Universidade de Chicago, e uma de quatro cientistas da missão liderada por Vinciane Debaille, estimou, que, dos cerca de 45 mil meteoritos recuperados da Antártida, no século passado, apenas cerca de cem são daquele tamanho ou maiores.

"O tamanho não importa necessariamente quando se trata de meteoritos, e mesmo minúsculos micrometeoritos podem ser incrivelmente valiosos cientificamente, mas é claro que encontrar um grande meteorito como este é raro e realmente emocionante," disse Maria Valdes, no comunicado de imprensa, divulgado na quarta-feira.

Os cinco meteoritos recuperados vão ser analisados no Instituto Real Belga de Ciências Naturais e os sedimentos, que podem conter micrometeoritos, foram divididos entre os cientistas para serem estudados nas diferentes instituições.

"Estudar meteoritos ajuda-nos a entender melhor o nosso lugar no Universo", destacou Maria Valdes, acrescentando que "quanto maior for o tamanho da amostra de meteoritos, melhor se pode entender o Sistema Solar e melhor poderemos entender a nós mesmos".

A expedição, realizada no final de dezembro, deixou os cientistas sujeitos a temperaturas abaixo dos -10° Celsius. “Partir numa aventura de exploração de áreas desconhecidas é emocionante, mas também tivemos que lidar com o facto de que a realidade no terreno é muito mais difícil do que a beleza das imagens de satélite”, sublinhou o líder da investigação Vinciane Debaille.

A Antártida é um lugar difícil para se trabalhar devido ao clima e aos locais remotos até onde os cientistas têm de caminhar para procurar. No entanto, é um dos melhores lugares do mundo para caçar meteoritos visto que as rochas espaciais escuras destacam-se entre os campos brancos de neve.

Leia Também: Micrometeorito pode ter causado fuga em cápsula russa na Estação Espacial

Recomendados para si

;
Campo obrigatório