Meteorologia

  • 17 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 22º

Oferta para receber negociações? Moscovo não ouviu "desculpas" do Papa

Vaticano reiterou disponibilidade para mediar o conflito, dizendo que a cidade-estado podia receber as negociações. Moscovo parece não estar disponível, para já, para aceitar a oferta.

Oferta para receber negociações? Moscovo não ouviu "desculpas" do Papa

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Maria Zakharova, afastou, esta segunda-feira, a proposta do Vaticano para receber as negociações entre Moscovo e Kyiv, destacando que ainda não houve um pedido de "desculpas" pelos comentários do Papa Francisco sobre os soldados chechenos e buriates.

A posição da diplomacia russa foi transmitida depois de o secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, reiterar, esta segunda-feira, a oferta do Vaticano para mediar o conflito, afirmando a disponibilidade da Santa Sé para receber as negociações de paz entre Rússia e Ucrânia.

"Receio que os irmãos chechenos e buriates e eu não apreciamos isso. Pelo que me lembro, não houve palavras de desculpas do Vaticano", disse Zakharova, numa publicação deixada no Telegram, segundo cita a agência estatal russa TASS.

Sublinhe-se que, numa entrevista à revista America, o Papa Francisco disse que os chechenos e os buriates são "os mais cruéis" dentro das tropas invasoras da Ucrânia, levando que o Kremlin apontasse duras críticas às suas palavras.

Já o Papa afirmou que as suas declarações foram mal interpretadas, segundo transmitiu Leonid Sevastyanov, chefe russo da União Mundial dos Velhos Crentes, citando uma carta que recebeu do sumo pontífice.

Leia Também: Ataque russo em Kherson mata dois civis e fere outras cinco pessoas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório