Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2023
Tempo
10º
MIN 4º MÁX 12º

Políticos recordam impacto das alterações climáticas nas cheias em Lisboa

Vários políticos reagiram às inundações na região de Lisboa, pedindo mais medidas para acautelar futuras cheias, e alertando especialmente para os atrasos no Plano Geral de Drenagem.

Políticos recordam impacto das alterações climáticas nas cheias em Lisboa
Notícias ao Minuto

17:43 - 08/12/22 por Notícias ao Minuto

Política Cheias

Depois das fortes chuvas que alagaram a área metropolitana de Lisboa, especialmente a zona costeira perto de Alcântara e Algés, já no concelho de Oeiras, vários políticos reagiram nas redes sociais para lamentar os danos na cidade ou para pedir que o plano de drenagem avance.

Através do Twitter, Rui Tavares, deputado do Livre e vereador na Câmara Municipal de Lisboa, lamentou a morte de uma mulher em Algés e alertou para o impacto das alterações climáticas nos fenómenos climatéricos, salientando que são "previsíveis também as consequências muito sérias que estas podem ter para a nossa cidade".

"Podemos contrariar esta tendência implementando políticas claras e ambiciosas de transição ecológica que adaptem a cidade a estas alterações e que reduzam as emissões de gases com efeito de estufa na cidade", disse o deputado e historiador, apontando também para os atrasos na implementação do Plano Geral de Drenagem-.

João Ferreira, vereador do PCP na Câmara Municipal de Lisboa e no Parlamento Europeu, também apontou para o plano de drenagem, cujos túneis continuam por fazer.

"Os túneis do plano de drenagem de Lisboa, de que agora todos falam, são importantes e há muito podiam estar feitos. Mas não dispensam o investimento na rede de coletores de mais de 1.500 quilómetros deixada ao abandono. Nem uma mudança radical nas políticas de urbanismo (liberais) vigentes", escreveu o deputado comunista.

Já a deputada única do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), Inês de Sousa Real, que também foi eleita pelo distrito de Lisboa, focou-se no impacto das alterações climáticas na intensificação de fenómenos climatéricos. A porta-voz do partido ambientalista vincou que "a preservação das florestas, das zonas húmidas, o adequado ordenamento territorial e preservação da orla costeira é imprescindível", pedindo que se limitem as construções em cima de zonas ribeiras.

Finalmente, o líder do Chega preferiu aproveitar um evento que causou grandes danos na região na qual foi eleito, Lisboa, e no qual morreu uma pessoa, para recordar uma luta que tem marcado o Chega.

No Twitter, André Ventura publicou uma fotografia de um polícia e criticou os "ataques" às forças de autoridade - uma referência às várias investigações que surgiram após uma recente reportagem do Consórcio de Jornalistas, que demonstrou comportamentos racistas e xenófobos por agentes da PSP e militares da GNR nas redes sociais.

Várias zonas da Área Metropolitana de Lisboa continuam os trabalhos de limpeza depois de uma noite muito difícil, com várias ocorrências relativas a inundações e a danos em casas e estabelecimentos. Foram resgatadas 14 pessoas de dentro de vários carros em túneis da capital, e na Amadora foram também obrigadas a sair de casa mais de 100 pessoas.

Houve também vários danos provocados nos concelhos de Loures, Odivelas e Setúbal, entre outros. A Proteção Civil emitiu o alerta laranja para Lisboa, Setúbal, Leiria, Santarém e Faro, entre a meia-noite e as 9h de sexta-feira, mas durante a noite de quarta para quinta-feira chegou a ser emitido o alerta vermelho para Lisboa.

Leia Também: Campo Grande? "Túnel era como se fosse uma piscina de 3m de profundidade"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório