Meteorologia

  • 29 JANEIRO 2023
Tempo
10º
MIN 4º MÁX 12º

Mais de 500 pessoas foram já executadas no Irão em 2022, diz ONG

O Irão executou mais de 500 pessoas em 2022, ultrapassando largamente o número de execuções em 2021 e aumentando a preocupação com o crescente recurso à pena de morte na República Islâmica, indicou hoje a Iran Human Rights.

Mais de 500 pessoas foram já executadas no Irão em 2022, diz ONG
Notícias ao Minuto

17:20 - 05/12/22 por Lusa

Mundo Irão

Pelo menos 504 pessoas foram executadas no país desde o início deste ano, disse esta organização não-governamental (ONG), que está a tentar confirmar outros casos de condenados que tenham sido executados por enforcamento.

Esta informação surge numa altura em que se multiplica o medo quanto à cada vez maior condenação à pena capital pelas autoridades iranianas de pessoas envolvidas no movimento de contestação social pacífico desencadeado no país em meados de setembro, após a morte de uma jovem às mãos da polícia da moralidade, por não levar o 'hijab' (véu islâmico) a cobrir-lhe o cabelo na totalidade.

A contagem da ONG Iran Human Rights inclui quatro pessoas que, segundo os órgãos de comunicação oficiais, foram executadas no domingo, depois de terem sido condenadas por "cooperação" com Israel, inimigo declarado da República Islâmica.

Segundo a organização sediada na Noruega, essas pessoas foram executadas apenas sete meses após a sua detenção, "sem julgamento justo, à porta fechada perante o Tribunal Revolucionário".

"As suas penas são desprovidas de qualquer validade jurídica", lamentou o diretor do IHR, Mahmood Amiry-Moghaddam, num comunicado.

"Estas execuções têm por objetivo espalhar o medo na sociedade e desviar a atenção do público das falhas dos serviços de informações da República Islâmica", acrescentou.

Outra pessoa recentemente executada foi uma mulher condenada pelo assassínio do padrasto, segundo indicou o IHR.

Várias ONG expressaram preocupação quanto ao número de mulheres executadas no Irão, muitas vezes condenadas por terem matado os maridos ou familiares próximos, em situações em que eram vítimas de violência doméstica -- ou seja, em legítima defesa.

O número de mulheres executadas este ano é já o mais elevado dos últimos cinco anos, observou a organização.

O Irão está agora a executar mais condenados que qualquer outro país, exceto a China, revelou a Amnistia Internacional, que contabilizou 314 execuções em 2021.

Leia Também: EUA e Alemanha duvidam que situação das mulheres no Irão vá melhorar

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório