Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Deputada britânica garante em Taipé que Taiwan "não está só"

A deputada Alicia Kearns, que chefia a delegação parlamentar britânica em visita a Taiwan, afirmou hoje que o território "não está só" e que tem o direito, "como qualquer outra democracia", de manter diálogo.

Deputada britânica garante em Taipé que Taiwan "não está só"
Notícias ao Minuto

16:10 - 02/12/22 por Lusa

Mundo Taiwan

Após um encontro com a Presidente de Taiwan, Tsai Ing-Wen, Kearns salientou que Taiwan deixou de ser um "novato" em termos democráticos para se tornar "uma das democracias mais fortes do mundo".

De acordo com o jornal United Daily News, a deputada Conservadora advertiu que o mundo está "a caminhar cada vez mais para o autoritarismo" e que é importante que "as democracias se empenhem num diálogo a nível parlamentar".

Kearns, que é presidente da Comissão parlamentar dos Negócios Estrangeiros do parlamento britânico, garantiu que Taiwan "tem amigos" e que "não está sozinha", recordando que o papel do Reino Unido é "apoiar Taiwan para evitar conflitos", uma referência clara a uma possível intervenção militar chinesa na área.

Tsai, por seu lado, saudou a presença da parlamentar britânica, que chegou quase quatro meses após uma visita à ilha pela Presidente da Câmara de Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, ter causado a ira de Pequim. 

"Os países democráticos devem manter-se unidos, mesmo perante a propagação do autoritarismo", disse a líder taiwanesa, numa conferência de imprensa.

A Embaixada chinesa no Reino Unido condenou a visita da delegação britânica, que descreveu como uma "flagrante violação do princípio de "uma só China".

Num comunicado, um porta-voz da delegação diplomática considerou que a visita é uma "interferência grave nos assuntos internos de Taiwan e envia a mensagem errada às forças separatistas que procuram a independência de Taiwan".

"Taiwan é uma parte inalienável do território chinês e a questão taiwanesa é puramente uma questão interna. O princípio 'uma só China' é uma norma reconhecida internacionalmente (...) e é também a base política para o estabelecimento e desenvolvimento de relações diplomáticas entre a China e o Reino Unido", sublinhou.

Oficialmente, o Reino Unido não reconhece Taiwan como uma nação independente, nem mantém relações diplomáticas com as respetivas autoridades, considerando que o território faz parte da República Popular da China. 

Leia Também: Estados Unidos dizem que China terá 1.500 armas nucleares até 2035

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório