Meteorologia

  • 08 FEVEREIRO 2023
Tempo
10º
MIN 6º MÁX 12º

Quénia. Ministros entregam salário de um mês para apoiar resposta à seca

Os ministros quenianos concordaram em entregar o correspondente a um salário de um mês como "contribuição individual e coletiva" para a resposta das autoridades à grave seca que afeta o país africano, anunciou a Presidência queniana.

Quénia. Ministros entregam salário de um mês para apoiar resposta à seca
Notícias ao Minuto

11:39 - 30/11/22 por Lusa

Mundo Seca

"Em solidariedade com todos os quenianos afetados pela seca, foi acordado que todos os membros (do Conselho de Ministros) entregarão um mês de salário como contribuição individual e coletiva para as intervenções estatais que apoiam os quenianos afetados pela seca", afirmou.

A presidência referiu, numa declaração na sua conta oficial no Twitter, que "como parte das medidas a longo prazo para enfrentar as secas cíclicas e o custo de vida, o Governo avaliou a situação do abastecimento alimentar no país" e reconheceu que o custo de algumas mercadorias é "inaceitavelmente elevado".

"O Governo registou que a colheita do milho está em curso no país, com um cálculo anual estimado em 30 milhões de sacos de milho. Para honrar o dever sagrado da nação para com os agricultores, o gabinete decidiu que será dado acesso prioritário aos produtos no mercado", lê-se.

O Governo queniano reconheceu que o consumo anual é superior a este número, pelo que o défice "será colmatado através da importação de dez milhões de sacos de milho", antes de mencionar um subsídio de fertilizantes para aumentar a produção dos agricultores quenianos.

O Governo argumentou, ainda, que isto "aumentará a produção alimentar e ajudará a reduzir o custo global da produção e, consequentemente, o aumento do custo de vida".

A ONU e os seus parceiros humanitários no Quénia apelaram na semana passada à doação de 472,6 milhões de dólares (cerca de 457 milhões de euros) para a entrega de ajuda até 2023 a 4,3 milhões de pessoas afetadas pela seca no país e advertiram que a crise poderia agravar-se nos próximos meses.

Leia Também: Atirador do Al-Shebab mata três quenianos em base militar na Somália

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório