Meteorologia

  • 03 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 5º MÁX 17º

Norte-americana raptada pela ama há 51 anos reúne-se com a família

A mulher tinha apenas 21 meses quando desapareceu.

Norte-americana raptada pela ama há 51 anos reúne-se com a família
Notícias ao Minuto

10:44 - 29/11/22 por Notícias ao Minuto

Mundo EUA

Ao fim de 51 anos, uma mulher raptada pela ama quando tinha apenas 21 meses reuniu-se com a família biológica, no estado norte-americano do Texas, sem qualquer intervenção policial.

Melissa Highsmith foi encontrada na Carolina do Sul, onde conheceu a família biológica pela primeira vez, no sábado.

Estávamos no ano de 1971 quando Alta Apantenco, mãe de Highsmith, publicou um anúncio no jornal, dando conta de que estava à procura de uma ama para cuidar da sua bebé de 21 meses. Mãe solteira, Apantenco contratou uma mulher que mostrou interesse na posição, mesmo sem a conhecer pessoalmente. Essa era a mulher viria a raptar Highsmith, depois de a colega de casa de Apatenco lhe ter entregado a bebé.

A família reportou o caso junto das autoridades, dedicando-se à procura da menina durante metade de um século. Em 2018, decidiram criar uma página na rede social Facebook intitulada ‘Finding Melissa Highsmith’, onde apelavam por ajuda.

Em setembro, a família recebeu uma pista anónima de que Highsmith estaria na área de Charleston. Com recurso a um teste de ADN da empresa 23andMe, à data de aniversário e a um sinal de nascença, os entes queridos souberam, nesse momento, que tinham encontrado a sua menina.

A saga culminou no sábado, com uma celebração na igreja frequentada pela família em Fort Worth, onde a mulher se reuniu com os pais e os quatro irmãos.

“Não conseguia parar de chorar. Estava tão contente, e ainda estou a caminhar num nevoeiro, a tentar compreender que a minha irmã estava mesmo à minha frente e que a encontrámos”, confessou Victoria Garner, irmã de Highsmith, citada pelo The Guardian.

O alívio foi duplo, uma vez que a mãe da menina tinha sido acusada de a ter matado e de ter escondido o crime durante todos estes anos.

Apesar de tudo, a família deixou uma mensagem àqueles que se encontram em situações semelhantes, apelando para que “nunca desistam” e “persigam todas as pistas”.

Leia Também: ADN resolve dois homicídios cometidos há 4 quatro décadas no Canadá

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório