Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 15º

AO MINUTO: Energia? Zelensky critica Kyiv; Rússia rejeita "terrorismo"

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: Energia? Zelensky critica Kyiv; Rússia rejeita "terrorismo"
Notícias ao Minuto

07:57 - 25/11/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Mundo Ucrânia/Rússia

Poucas horas após se terem assinalado nove meses de guerra, o presidente da Ucrânia continua a prometer que o país sairá vencedor deste conflito, defendendo que a Rússia "não sabe lutar, só aterrorizar".

"Haverá notícias importantes em breve", prometeu na mensagem que assinalou, na quinta-feira, os nove meses de conflito, notando também que estavam a trabalhar com os parceiros para a libertação do país.

À medida que Kyiv vai recuperando território ucraniano, recentemente ocupado pelas tropas russas, e após pouco mais de dois meses da mobilização parcial ordenada por Vladimir Putin, os reservistas continuam a não ser o 'truque na manga' com que o Kremlin sonhou.

Fim de cobertura

Daniela Filipe | há 5 dias

Boa noite. Terminamos mais um acompanhamento AO MINUTO sobre a guerra na Ucrânia. Estaremos de regresso na manhã de sábado, num novo registo. Até lá, obrigada por ter estado desse lado.

Ataques a infraestruturas da Ucrânia mostram "desespero" de Putin

Daniela Filipe | há 5 dias

O ministro da Defesa britânico, Ben Wallace, considerou, esta sexta-feira, que os ataques recentes por parte das forças russas contra as infraestruturas essenciais da Ucrânia são um sinal do “desespero” do presidente russo, Vladimir Putin, que pretende “esconder” os seus falhanços militares.

De visita a Glasgow, na Escócia, o responsável apontou que, face aos ataques à rede elétrica da Ucrânia, os cidadãos devem “seguir em frente e continuar a expulsar a Rússia”.

Leia o artigo completo aqui.

Polónia quer apoio alemão para sancionar oleoduto russo de Druzhba

Notícias ao Minuto | há 5 dias

A Polónia estará a procurar apoio da Alemanha para impor sanções europeias à porção do oleoduto russo de Druzhba que passa pelos dois países, de forma a poder abandonar um acordo de compra de petróleo aos russos sem pagar qualquer indemnização.

A informação foi avançada por duas fontes próximas das negociações à agência de notícias Reuters, que cita também a dupla ao afirmar que vem aí um acordo para a Polônia coordenar o fornecimento marítimo de petróleo para a Alemanha via Gdansk e parte de Druzhba, de forma a facilitar a compra por Varsóvia da refinaria Schwedt de propriedade russa, localizada na Alemanha.

Kyiv proíbe exportação de lenha devido a cortes na eletricidade

Lusa | há 5 dias

O Governo ucraniano ordenou hoje a proibição da exportação de lenha, assumindo que pode ser um material fundamental para garantir o aquecimento face a um inverno que, em princípio, será marcado por problemas no abastecimento de eletricidade.

Kyiv já havia vetado a exportação de carvão em setembro e agora fez o mesmo com a lenha.

O primeiro-ministro ucraniano, Denis Shmigal, explicou que em algumas zonas, sobretudo as próximas da frente de combate, a lenha já é a principal fonte de aquecimento, segundo a agência de notícias UNIAN.

Zelensky denuncia "muitas queixas" nos pontos de invencibilidade de Kyiv

Daniela Filipe | há 5 dias

Face aos ataques por parte do exército de Moscovo, que têm atingido a rede elétrica da Ucrânia e provocado apagões no país, o presidente Volodymyr Zelensky voltou, esta sexta-feira, a apelar para que os cidadãos usem eletricidade de forma moderada, de modo a “poupar energia”. O chefe de Estado apontou também o dedo à administração local de Kyiv, devido às "várias queixas" recebidas pela gestão dos pontos de invencibilidade na região, pedindo mais seriedade.

No seu habitual discurso noturno, o responsável começou por dizer que já foi possível reestabelecer a eletricidade para cerca de metade dos afetados após o ataque de quarta-feira, no qual 12 mil pessoas ficaram serem energia, na capital ucraniana. Na verdade, Zelensky apontou que Kyiv continua a ser o local mais afetado, assim como os seus arredores, e ainda a região de Odessa, Lviv, Vinnytsia e Dnipropetrovsk.

Leia o artigo completo aqui.

AIEA envia especialistas à central nuclear de Zaporíjia na próxima semana

Lusa | há 5 dias

A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) anunciou hoje que vai enviar uma missão de especialistas à central nuclear Sul da Ucrânia, na próxima semana, para verificar a segurança, após concluir a análise em Chernobyl.

O anuncio foi feito pelo diretor-geral de AIEA, Rafael Grossi, num comunicado, no qual também confirma que as quatro centrais nucleares ucranianas ativas, que tinham perdido a ligação à energia externa, estão novamente conectadas à rede elétrica.

Abastecimento de água e luz totalmente restabelecido em Kharkiv

Lusa | há 5 dias

As autoridades locais de Kharkiv, no leste da Ucrânia, adiantaram hoje que já foi restaurada na sua totalidade o abastecimento de água e eletricidade naquela cidade, após os ataques das forças russas ocorridos esta semana.

O presidente da câmara da cidade, Igor Terekhov, alertou que embora o fornecimento tenha sido retomado, o município ainda regista algumas adversidades para garantir integralmente o abastecimento, principalmente de energia elétrica.

UE promete ajuda no restabelecimento do fornecimento de energia

Lusa | há 5 dias

A presidente da Comissão Europeia, assegurou hoje ao presidente da Ucrânia que a União Europeia (UE) está a trabalhar para ajudar o país a "restabelecer e manter" o fornecimento de eletricidade e aquecimento para a população.

"Transmiti ao Presidente Volodymyr Zelensky a plena solidariedade da UE com a Ucrânia, que está a sofrer com os bombardeamentos propositados e bárbaros de Putin contra a infraestrutura civil do país", indicou Ursula von der Leyen, em comunicado, depois de falar com telefone com Zelensky.

Deputados avançam com projeto contra atos de violência sexual na guerra

Lusa | há 5 dias

Deputados portugueses do PS, BE, Livre, PSD, IL e PAN subscreveram hoje um projeto de resolução contra os atos de violência sexual na guerra na Ucrânia, defendendo que Portugal deve exigir um inquérito internacional sobre estes crimes.

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, que hoje se assinala, a agência Lusa teve acesso a este projeto de resolução cujas primeiras subscritoras foram as deputadas de um grupo parlamentar ligado às Nações Unidas para o desenvolvimento Maria Antónia de Almeida Santos (PS), Joana Mortágua (BE), Lina Lopes (PSD) e Carla Sousa (PS).

Quinze civis mortos em bombardeamento russo contra Kherson

Lusa | há 5 dias

Os bombardeamentos russos na cidade de Kherson, no sul da Ucrânia, provocaram hoje quinze mortos entre civis, adiantou uma autoridade militar daquela cidade, da qual as forças de Moscovo se retiraram há duas semanas.

"Morreram 15 habitantes da cidade e 35 ficaram feridos, incluindo uma criança", como resultado dos ataques russos, referiu Galyna Lugova, chefe da administração militar da cidade, numa publicação nas redes sociais.

Rússia rejeita doutrina de classificação de "estado terrorista"

Lusa | há 5 dias

A diplomacia russa disse hoje que rejeita a doutrina de declarar certos países como "estados terroristas", que considerou uma justificação para intromissão em assuntos internos por parte de "alguns estados sem escrúpulos".

"A Rússia sempre defendeu e defende consistentemente a linha de rejeição da doutrina do 'terrorismo de Estado' usada periodicamente por alguns estados sem escrúpulos para justificar a interferência nos assuntos que são da competência de outros estados", disse o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Oleg Siromólotov, em comunicado.

Putin reúne-se com mães de soldados. Questões foram pré-acordadas

Notícias ao Minuto | há 5 dias

O presidente Vladimir Putin reuniu-se, esta sexta-feira, com mais de uma dúzia de mães de soldados russos que lutam na Ucrânia, dizendo às que perderam filhos que ele e toda a liderança sentem o seu sofrimento. No final, houve perguntas, mas apenas as aprovadas pelo Kremlin. 

A guerra na Ucrânia matou ou feriu dezenas de milhares de soldados de ambos os lados, segundo os Estados Unidos. Do lado russo, o número de mortos permanece uma incógnita, mas, segundo a Reuters, centenas de milhares de russos foram enviados para lutar na Ucrânia - incluindo alguns dos mais de 300.000 que foram convocados como parte de uma mobilização anunciada por Putin em setembro.

Para alcançar a paz, Ucrânia deverá ter "perspetiva", defende Papa

Daniela Filipe | há 5 dias

O Papa Francisco considerou, esta sexta-feira, que a Ucrânia deverá demonstrar "perspetiva", de modo a alcançar a paz. Sugeriu, por isso, que os líderes ucranianos devem fazer concessões à Rússia, para colocar um ponto final na guerra.

"O mundo reconhece um povo corajoso e forte, um povo que sofre e reza, chora e luta, resiste e espera: um povo nobre e martirizado", escreveu, numa nota citada pela agência Reuters.

Sua Santidade assegurou também estar a rezar pelos governantes da Ucrânia, sobre os quais recai o dever de "tomar decisões com perspetiva pela paz e desenvolver a economia durante a destruição de tanta infraestrutura vital".

Ucrânia. Papa diz que "perspetiva" é fundamental para chegar à paz

O Papa Francisco sugeriu que Kyiv terá de fazer concessões à Rússia se quer ver o conflito armado chegar a um fim, pedindo "perspetiva" aos governantes ucranianos.

Notícias ao Minuto | 18:21 - 25/11/2022

Paris e Berlim assinam acordo para garantir fornecimento energético

Lusa | há 5 dias

A França e a Alemanha assinaram hoje, em Berlim, um acordo de "apoio mútuo" para "garantir o fornecimento de energia" nos dois países, no contexto do corte de importações da Rússia e da subida dos preços no mercado internacional.

Estão previstas "medidas concretas", em particular para a França ajudar a Alemanha a reduzir a sua dependência do gás russo através de entregas de gás, enquanto a Alemanha apoiará a França para "assegurar o seu fornecimento de eletricidade durante o inverno", de acordo com um comunicado conjunto assinado pela primeira-ministra francesa, Elisabeth Borne, e o chanceler alemão, Olaf Scholz, que hoje estiveram reunidos na capital alemã.

Centrais nucleares da Ucrânia estão ligadas à rede elétrica, diz AIEA

Daniela Filipe | há 5 dias

As quatro centrais nucleares da Ucrânia estão ligadas à rede elétrica, segundo revelou a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), esta sexta-feira, citada pela agência Reuters.

Assim, as centrais de Khmelnytskyy, Chernobyl e de Rivne juntam-se à de Zaporíjia, que teria regressado à rede na quinta-feira.

Recorde-se de que as entidades ficaram desconectadas na quarta-feira, depois da mais recente onda de ataques das forças russas contra as infraestruturas ucranianas.

Zelensky discute cereais e "estabilidade da energia" com von der Leyen

Daniela Filipe | há 5 dias

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, conversou, esta sexta-feira, com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, tanto sobre a iniciativa de fornecimento de cereais através da Ucrânia, como sobre uma cooperação que assegure a estabilidade da energia naquele país, face aos ataques de que tem sido alvo, por parte das forças russas.

Alemanha e aliados discutem sobre envio de mísseis que iam para a Polónia

Notícias ao Minuto | há 5 dias

A Alemanha está a debater com os seus aliados a proposta do governo polaco, que argumentou ser preferível que uma 'doação' de mísseis alemães fosse para a Ucrânia, e não para Varsóvia.

Christiane Hoffmann, primeira vice-porta-voz do governo federal e vice-chefe do Gabinete de Imprensa e Informação do mesmo, garantiu, citada pela Reuters, ser "claro" que a Alemanha se encontra a considerar a reação da Polónia a esta proposta, "bem como o facto de a proposta ter sido recebida positivamente pelo público na Polónia”.

Num país às escuras, ucranianos usam lanternas do telemóvel em barbearia

Notícias ao Minuto | há 5 dias

Perante os cortes de eletricidade que têm colocado a Ucrânia às escuras, os cidadãos tornaram-se criativos, de modo a poder continuar a operar os seus serviços. É o caso de uma barbearia onde, em vez de lâmpadas, os telemóveis iluminam os cortes de cabelo.

“Em vez de ficarem desesperados e desamparados, os ucranianos tornam-se ainda mais criativos. Nesta barbearia, os clientes recebem cortes de cabelo [iluminados] por lanternas de iPhones”, escreveu Maria Avdeedva, especialista em segurança, ao partilhar as imagens na rede social Twitter.

Assista às imagens aqui.

Alemanha e França prometem ajudar a Ucrânia até ao fim do conflito

Lusa | há 5 dias

A Alemanha e a França comprometeram-se hoje a apoiar a Ucrânia até ao fim do conflito desencadeado pela invasão russa, numa declaração feita pelos respetivos chefes de Governo após uma reunião em Berlim.

"Desde o primeiro dia desta brutal guerra, os nossos dois países têm dado um apoio inabalável à Ucrânia... estamos, chanceler, totalmente alinhados: continuaremos a fazê-lo, apoiaremos a Ucrânia até ao fim deste conflito", disse a primeira-ministra francesa, Elisabeth Borne.

Milhões em Kyiv ainda sem luz e aquecimento dois dias após ataques russos

Lusa | há 5 dias

Quase metade dos habitantes de Kyiv continuavam hoje sem eletricidade e dois terços sem aquecimento, dois dias depois dos ataques russos terem voltado a visar infraestruturas críticas, numa altura em que as temperaturas negativas chegam à região.

"Um terço das casas em Kyiv já tem aquecimento, os especialistas continuam a trabalhar para restaurar o abastecimento de energia. Metade dos utilizadores ainda estão sem eletricidade", disse Vitaly Klitschko, o presidente da câmara da capital ucraniana, onde residem cerca de três milhões de pessoas.

"A lei internacional é inexorável. A Crimeia é território da Ucrânia"

Daniela Filipe | há 5 dias

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podolyak, ecoou as palavras do chefe de Estado da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, considerando, esta sexta-feira, que a "Crimeia é território da Ucrânia", argumentando que "a lei internacional é inexorável".

"A lei internacional é inexorável. A Crimeia é território da Ucrânia. Qualquer tentativa do ladrão russo de chamar 'alienação' ao regresso de um objeto ao dono ucraniano é legalmente nula. A Rússia vai perder ao se aperceber de que roubar territórios é uma ofensa criminal. Sem prescrição...", alertou, na rede social Twitter.

Leia a história na íntegra aqui.

Parlamento Europeu recebe marreta "ensanguentada" do Grupo Wagner

Marta Amorim | há 5 dias

Os mercenários do Grupo Wagner, da Rússia, enviaram uma marreta "ensanguentada" numa caixa de violino ao Parlamento Europeu depois de membros da Assembleia terem iniciado procedimentos para os rotular como "terroristas"

Num vídeo colocado no Telegram, um advogado do Grupo Wagner carrega um estojo de violino para uma sala vazia e coloca-o sobre uma mesa. Levanta a tampa e exibe uma marreta com tinta vermelha, a simular sangue, e com o logotipo do grupo.

Leia o artigo completo aqui.

Hospital de Kherson evacuado devido a bombardeamentos russos

Notícias ao Minuto | há 5 dias

As autoridades da cidade ucraniana de Kherson anunciaram, através do Telegram, que os bombardeamentos russos forçaram a evacuação do hospital e os pacientes vão ser encaminhados para outras cidades ucranianas.

Segundo o governador regional Yaroslav Yanushevych, numa publicação no Telegram, as crianças presentes no hospital de Kherson vão ser levadas para Mykolaiv, enquanto que as cerca de 100 pessoas a ser tratadas na ala psiquiátrica serão reencaminhadas para Odessa.

Kyiv. Pais procuram luz em lojas e gasolineiras para filhos sobreviverem

Teresa Banha | há 5 dias

Nove meses depois de as tropas russas invadirem a Ucrânia e de o mundo ter assistido ao êxodo do país de leste, a vida começa a voltar ao país - assim como as pessoas.

Os territórios, muitos recuperados pelos militares ucranianos, não são pisados apenas pelo exército, mas sim pelos residentes, que se têm vindo a 'adaptar' e, mesmo com falta de eletricidade ou água, não querem deixar o país quando têm oportunidade.

Leia o artigo na íntegra aqui.

Parlamento alemão vai aprovar classificar Holodomor como genocídio

Hélio Carvalho | há 5 dias

O parlamento alemão (Bundestag) deverá aprovar na próxima semana uma moção para passar a considerar o Holodomor como um genocídio, em mais uma forma de declarar apoio à Ucrânia e colocar pressão sobre Moscovo, antes de uma potencial crise alimentar.

Parlamento alemão vai aprovar classificar Holodomor como genocídio

A fome forçada pela União Soviética ao povo ucraniano terá matado entre 4 e 7,5 milhões de pessoas.

Hélio Carvalho | 15:00 - 25/11/2022

 

 

Imagens de execuções de soldados russos são "autênticas", diz ONU

Teresa Banha | há 5 dias

As análises preliminares efetuadas por especialistas do Gabinete de Direitos Humanos da ONU confirmam a autenticidade das imagens de vídeo que mostram a aparente execução de soldados russos que se renderam ao exército ucraniano, referiu, esta sexta-feira, fonte oficial.

ONU. Imagens de execuções de soldados russos são "autênticas"

As análises preliminares efetuadas por especialistas do Gabinete de Direitos Humanos da ONU confirmam a autenticidade das imagens de vídeo que mostram a aparente execução de soldados russos que se renderam ao exército ucraniano, referiu hoje fonte oficial.

Lusa | 14:45 - 25/11/2022

Crianças e doentes psiquiátricos retirados de Kherson

Teresa Banha | há 5 dias

O chefe da administração militar de Kherson disse, esta sexta-feira, que há pacientes que estão a ser deslocados para Mykolaiv, devido aos ataques russos, que só ontem foram 17.

"As crianças a receber tratamento no hospital regional de Kherson estão a ser transportada para Mykolaiv. Lá, vão continuar a receber os tratamentos necessários", escreveu Yaroslav Yanushevych numa mensagem partilhada no Telegram, e citada pela Sky News.

O mesmo responsável disse que também os doentes que estavam a receber tratamento nas unidades psiquiátricas estão a ser retirados da cidade.

Kuleba sobre visita de Cleverly: "Agradecido pelo apoio constante"

Teresa Banha | há 5 dias

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia assinalou, esta terça-feira, a visita do seu homólogo britânico, que já tinha anunciado que estava em Kyiv.

"Dei as boas-vindas em Kyiv ao meu homólogo britânico e verdadeiro amigo da Ucrânia, James Cleverly. Estou agradecido pela visita e pelo apoio constante durante estes tempos difíceis. O nosso objetivo é a vitória da Ucrânia, que deverá restaurar a segurança e a estabilidade na Europa, e mais além", escreveu Dmytro Kuleba numa publicação partilhada no Twitter.

Putin diz a mães de soldados mortos para não acreditarem em 'fake news'

Teresa Banha | há 5 dias

O presidente russo, Vladimir Putin, disse, esta sexta-feira, às mães e mulheres de soldados destacados na Ucrânia que "partilha a dor" de quem perdeu filhos e pediu-lhes que não acreditem nas "mentiras" sobre a operação militar.

Putin diz a mães de soldados mortos para não acreditarem em 'fake news'

O presidente russo, Vladimir Putin, disse hoje às mães e mulheres de soldados destacados na Ucrânia que "partilha a dor" de quem perdeu filhos e pediu-lhes que não acreditem nas "mentiras" sobre a operação militar.

Lusa | 13:57 - 25/11/2022


  

Afinal, NATO discute "sugestão" da Polónia sobre 'prenda' de Berlim

Teresa Banha | há 5 dias

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) disse, esta sexta-feira, que estava a falar com os países aliados quanto a uma eventual oferta de Berlim a Kyiv.

"Estamos a falar com os aliados para saber como lidar com a sugestão da Polónia", afirmou, citado pela Reuters, na mesma conferência de imprensa em que disse que cabia a cada país saber a quem oferecia sistema de defesa nacionais.

As declarações surgem após Berlim ter oferecido um sistema de mísseis à Polónia, e de Varsóvia ter rejeitado, sugerindo que o governo alemão ajude a Ucrânia.

Ventos fortes e baixas temperaturas atrasam restauro de energia elétrica

Hélio Carvalho | há 5 dias

A empresa estatal de energia elétrica ucraniana, a Ukrenergo, avisou esta sexta-feira que o trabalho de reposição dos sistemas elétricos está atrasado devido a "fortes ventos, chuva e temperaturas abaixo de zero à noite".

Numa publicação no Facebook, a empresa esclarece que "mais de 70% das necessidades de consumo do país" estão garantidas, acrescentando que as autoridades estão a fazer os possíveis para que o fornecimento de energia elétrica volte ao normal, depois dos ataques russos que danificaram infraestruturas energéticas críticas para a população civil.

Rússia terrorista? Porfírio Silva contra resolução do Parlamento Europeu

Teresa Banha | há 5 dias

O dirigente socialista Porfírio Silva ataca a resolução aprovada na quarta-feira pelo Parlamento Europeu que qualifica a Rússia como um Estado promotor do terrorismo, classificando-a como "um erro político grave" e obstáculos a possíveis caminhos diplomáticos.

Rússia terrorista? Porfírio Silva contra resolução do Parlamento Europeu

O dirigente socialista Porfírio Silva ataca a resolução aprovada na quarta-feira pelo Parlamento Europeu que qualifica a Rússia como um Estado promotor do terrorismo, classificando-a como "um erro político grave" e obstáculos a possíveis caminhos diplomáticos.

Lusa | 11:12 - 25/11/2022


  

Fornecimento de centrais nucleares sob controlo ucraniano foi restaurado

Notícias ao Minuto | há 5 dias

A empresa estatal de energia nuclear ucraniana confirmou esta sexta-feira que todas as centrais sob controlo ucraniano estão de novo conectadas à rede elétrica nacional, após os ataques russos que danificaram o fornecimento de energia em todo o país.

Fornecimento de centrais nucleares sob controlo ucraniano foi restaurado

Autoridades ucranianas esperam repor o serviço normal de eletricidade em todo o território no espaço entre um a dois dias.

Notícias ao Minuto | 11:11 - 25/11/2022

NATO pede análise às "dependências de regimes autoritários"

Teresa Banha | há 5 dias

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) instou, esta sexta-feira, os membros da aliança a avaliarem a sua "dependência de regimes autoritários" como a China, dadas as consequências do peso do gás russo na Europa.

Ucrânia. NATO pede análise às "dependências de regimes autoritários"

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) instou hoje os membros da aliança a avaliarem a sua "dependência de regimes autoritários" como a China, dadas as consequências do peso do gás russo na Europa.

Lusa | 11:09 - 25/11/2022


  

Suecos terão espiado para a Rússia. Irmãos vão agora a tribunal

Teresa Banha | há 5 dias

Dois irmãos vão a tribunal por suspeitas de espionagem na Suécia, de acordo com o que a Reuters avança nesta sexta-feira. De acordo com a agência de notícias, as informações foram passadas aos serviços secretos da Rússia durante cerca de dez anos, e este será um dos casos de espionagem com mais impacto na história do país escandinavo.

Peynam e Payan Kia, de 42 e 35 anos, são acusados de fornecer informações entre 2011 e 2021, ainda antes da guerra na Ucrânia começou. De acordo com os média suecos, o irmãos mais velho trabalhou para uma agência de segurança nacional entre e também esteve nas forças armadas.

Apesar de não serem conhecidos muitos dos pormenores no caso, sabe-se que Peynam elaborou uma lista de funcionários dos serviços secretos da Suécia. "Só isso é um grande problema porque os serviços secretos russos focam-se em fontes humanas", disse um especialista.

Irmãos suecos acusados de espiarem para a Rússia começaram a ser julgados

Dois irmãos começaram a ser julgados hoje na Suécia, acusados de espiar para a Rússia e para o seu serviço de inteligência militar GRU durante uma década, enfrentando penas de prisão perpétua.

Lusa | 23:31 - 25/11/2022

"Trabalhamos com aliados todos os dias. Haverá notícias importantes"

Teresa Banha | há 5 dias

O presidente da Ucrânia assinalou, na quinta-feira, os nove meses de invasão das tropas russas na Ucrânia com mais uma das suas mensagens diárias. 

Para além de dizer que a Rússia "não sabe lutar, a única coisa que ainda pode fazer é aterrorizar", Volodymyr Zelensky reforçou ainda que as conversações com aliados - sem especificar quais - tem sido frutíferas. "Haverá notícias importantes em breve"

 

Kherson. Ucrânia denuncia que russos deixaram explosivos em brinquedos

Notícias ao Minuto | há 5 dias

O governo da Ucrânia denunciou, esta sexta-feira, que soldados russos, na sua retirada da cidade de Kherson, no sul, deixaram explosivos escondidos dentro de brinquedos, o que aumenta o perigo para a população civil.

 Rostyslav Smirnov, assessor do Ministério de Assuntos Internos da Ucrânia, fez esta afirmação durante a transmissão de um programa de caridade que é transmitido simultaneamente por todos os canais de televisão ucranianos, segundo a agência local Ukrinform, citada pela EFE. 

Kherson. Ucrânia denuncia que russos deixaram explosivos em brinquedos

Os soldados russos abandonaram parte da região de Kherson há apenas algumas semanas para se retirarem para a margem direita do rio Dnieper, que divide a cidade.

Notícias ao Minuto | 10:57 - 25/11/2022

Guerra? "É fácil correr maratona quando se sabe quantos quilómetros são"

Daniela Carrilho com Lusa | há 5 dias

A esposa do presidente ucraniano, Olena Zelenska, deu uma grande entrevista à BBC, onde fala do facto da sua família ser um dos principais alvos da invasão russa e do inverno que se espera rigoroso, numa Ucrânia com muitas falhas de eletricidade e aquecimento devido aos ataques deliberados à infraestrutura crítica do país.

"Estamos prontos para suportar isso. Tivemos tantos desafios terríveis, vimos tantas vítimas, tanta destruição, que os apagões não são a pior coisa que nos pode acontecer. Sabe… É fácil correr uma maratona quando você sabe quantos quilómetros são", afirma Olena Zelenska, em entrevista num complexo fortemente protegido e escondido, em Kyiv, referindo que os ucranianos estão a percorrer uma estrada sem fim à vista.

Saiba mais aqui:

Guerra? "É fácil correr maratona quando se sabe quantos quilómetros são"

A primeira-dama ucraniana revelou as dificuldades que enfrentou desde o início da invasão russa, como cidadã e como mulher de Zelensky.

Daniela Carrilho com Lusa | 09:36 - 25/11/2022

Rússia gastou 25% do Orçamento na guerra

Teresa Banha | há 5 dias

Cerca de 25% do Orçamento da Rússia foi gasto na guerra com a Ucrânia, de acordo com uma análise feita pela Forbes. Segundo a publicação, o país gastou pelo menos 82 mil milhões de dólares - cerca de 79 mil milhões de euros - na invasão, que dura há nove meses.

De acordo com as contas feitas pela Forbes, o orçamento do país o ano passado foi de 340 mil milhões de dólares - cerca de 327 mil milhões de euros -, o que significa que este ano a invasão já terá custado 1/4 deste valor.

Só na artilharia, a Forbes estima que o país já tenha gastado mais de 5.5 mil milhões de dólares - cerca de 52 mil milhões de euros.

Rússia terá gasto um quarto do orçamento anual na guerra na Ucrânia

Forbes calculou que o regime russo já gastou mais de 78 mil milhões de euros na sua invasão.

Notícias ao Minuto | 11:18 - 25/11/2022

Após Varsóvia sugerir presente de Berlim a Kyiv, NATO dá razão a Alemanha

Teresa Banha | há 5 dias

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) disse, esta sexta-feira, que cabe a cada país decidir para onde quer enviar o seu equipamento de defesa aérea.

As declarações de Jens Stoltenberg, citadas pela Reuters, foram feitas após a Alemanha oferecer à Polónia um sistema de mísseis aéreos. Varsóvia rejeitou a oferta, dizendo que deveria ser enviado para a Ucrânia. No entanto, Berlim não acedeu a esta ideia, justificando que isso aumentaria o envolvimento da NATO no conflito.

"Se a solução não incluir a Crimeia, não vale a pena desperdiçar tempo"

Teresa Banha | há 5 dias

O presidente da Ucrânia reforçou que a paz na Ucrânia só será encontrada se também a região da Crimeia, ocupada ilegalmente pela Rússia, for retirada de mãos russas.

As declarações foram feitas ao Financial Times, Volodymyr Zelenksy insistiu na recuperação desta zona, e também em Donetsk e Lugansk, que têm vindo a ser comandadas por separatistas russos. "Temos que reaver os nossos territórios... Acredito que o campo de batalha é o caminho quando não há diplomacia", afirmou. "Percebo que todos esteja confusos sobre o que vai acontecer  à Crimeia. Se alguém estiver disposto a oferecer-nos uma solução para reaver a Crimeia sem uso da força, sou a favor", defendeu.

O responsável ucraniano alertou, no entanto, que encontrar uma solução que não incluísse recuperar essa região seria "desperdício de tempo".

"Se a solução não incluir a Crimeia, não vale a pena desperdiçar tempo"

 

 

Criança não consegue carregar inalador em Kyiv e tem que ir a gasolineira

Teresa Banha | há 5 dias

Uma deputada ucraniana partilhou, esta sexta-feira, a imagem de uma criança com um inalador a carregar num posto de combustível.

"Esta criança teve que ir a um posto de combustível para que o seu inalador funcionasse. Isto é tão doloroso como uma cirurgia ao coração durante um apagão. A vida continua, mas os mais vulneráveis são aqueles que estão em maior risco", escreveu Lesia Vasylenko numa publicação partilhada no Twitter.

De acordo com a Sky News, a fotografia da criança a carregar o inalador foi tirada em Kyiv, que sofreu apagões depois de ataques russos danificarem estruturas. De acordo com o presidente da capital ucraniana, cerca de 60% da cidade continua às escuras.

Hospital de Zaporíjia alvo de ataques russos durante a noite

Teresa Banha | há 5 dias

Um hospital da cidade ucraniana de Zaporíjia foi alvo de novos ataques da Rússia durante a noite de quinta-feira. "O inimigo atacou novamente os subúrbios de Zaporíjia. Desta vez, os mísseis chegaram perto do hospital. Felizmente, as pessoas não ficaram feridas, o mesmo não pode ser dito sobre o edifício. Dezenas de janelas partidas", informa o governador da região, Oleksandr Starukh, numa publicação na rede social Telegram.

Hospital de Zaporíjia alvo de ataques russos durante a noite

Não há feridos a registar na sequência dos bombardeamentos.

Notícias ao Minuto com Lusa | 08:21 - 25/11/2022

Reservistas russos "pressionados a lutar com doenças crónicas sérias"

Hélio Carvalho | há 5 dias

Os serviços secretos britânicos voltaram a salientar a enorme falta de preparação das forças russas, especialmente dos homens mobilizados a partir de setembro por ordem de Vladimir Putin.

De acordo com o ministério da Defesa, o Kremlin "irá provavelmente ficar preocupado que um crescente número de famílias de reservistas estejam preparadas para arriscar a prisão para protestar contra as condições nas quais os seus parentes estão a combater".

"Por que razão havemos de fingir que a Rússia está pronta a negociar?"

Teresa Banha | há 5 dias

O principal conselheiro da presidência da Ucrânia comentou, esta sexta-feira, a estratégia da Rússia no que diz respeito às reações internacionais.

"A chantagem, que a Rússia usa como ferramenta principal para a política externa, provoca o aumento de tensão e agressão, e acaba sempre em a assassínios em massa. Por que razão havemos de fingir que a Rússia está pronta a negociar?", rematou Mykhaylo Podolyak numa publicação  partilhada no Twitter. 

MNE do Reino Unido encontra-se com homólogo ucraniano em Kyiv

Notícias ao Minuto com Lusa | há 5 dias

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido partilhou, esta sexta-feira, uma fotografia com o seu homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba.

"Palavras não são suficientes. Palavras não vão manter as luzes ligadas este inverno. Palavras não vão servir de defesa contra os mísseis russos", escreveu James Cleverly numa publicação partilhada no Twitter.

"O Reino Unido não fala apenas com a Ucrânia, mas fornecemos apoio real ao país", rematou o responsável, que prometei uma ajuda de mais 3,5 milhões de euros, agradecendo a Kuleba a receção em Kyiv.

Putin visita mães de reservistas e de membros das Forças Armadas

Teresa Banha | há 5 dias

O presidente da Rússia visitará, esta sexta-feira, as mães de alguns dos reservistas destacados há dois meses para a guerra na Ucrânia. Também as progenitoras de alguns membros das Forças Armadas serão visitadas, nas vésperas do Dia da Mãe, assinalado na Rússia no último domingo de novembro.

Os encontros vão acontecer após nove meses de guerra, assinalados na quinta-feira. Este é o maior confronto do país com o Ocidente desde a crise dos mísseis de Cuba, em 1962. 

De acordo com os dados mais recentes do ministério de Defesa do país, conhecidos em setembro, a Rússia perdeu 5.937 militares nesta guerra. Este é um número bem longe das estimativas dos países e organizações que não estão diretamente envolvidos na guerra. Os Estados Unidos, por exemplo, estimam que tanto a Ucrânia como a Rússia perderam cerca de 100 mil soldados nestes meses.

"Putin é produto do ressentimento" com saudades de Rússia ser "potência"

Notícias ao Minuto | há 5 dias

O antigo presidente da Comissão Europeia e ex-primeiro-ministro português Durão Barroso não poupou, esta quinta-feira, nas duras críticas ao presidente russo, Vladimir Putin.

Citado pelo jornal espanhol El Confidencial, Barroso argumentou que Vladimir Putin é "um produto do ressentimento", fruto das "saudades" da época em que "a sua nação era uma das duas grandes potências mundiais”.

"Putin é produto do ressentimento" com saudades de Rússia ser "potência"

O antigo presidente da Comissão Europeia considerou que o presidente russo tem "saudades da época em que a Rússia era uma potência".

Notícias ao Minuto | 23:59 - 24/11/2022

Para recordar

Notícias ao Minuto | há 5 dias
  • Central nuclear de Zaporíjia recupera energia externa. A central nuclear de Zaporíjia, na Ucrânia, recuperou, na quinta-feira, a energia externa, um dia depois ter perdido o acesso à eletricidade, após ser alvo de ataques. A informação cfoi confirmada pelo diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica, Rafael Grossi, que, citado em comunicado, classificou como "extremamente preocupante" a perda de eletricidade nas centrais, alertando para o risco de um acidente nuclear.
  • Mais de 15 mil desaparecidos desde início da invasão da Ucrânia. Segundo números da Comissão Internacional de Pessoas Desaparecidas (ICMP, na sigla em inglês), citados pela agência Reuters, mais de 15 mil pessoas desapareceram durante a guerra na Ucrânia. A organização com sede em Haia, nos Países Baixos, que foi criada após as guerras dos Balcãs na década de 1990, inaugurou um escritório em Kyiv em julho, de forma a ajudar a Ucrânia a documentar e rastrear pessoas desaparecidas como resultado da invasão russa que começou a 24 de fevereiro.
  • Ditador bielorrusso ameaça Ucrânia com "destruição". O presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, o principal aliado do Kremlin na guerra na Ucrânia, voltou a dirigir ameaças a Kyiv esta quinta-feira, apelando para que os ucranianos deixem simplesmente de lutar. "É duro, é complicado, é difícil... Mas se eles quiserem, têm de parar, senão será a destruição da Ucrânia", afirmou. A Bielorrússia é o grande aliado da Rússia, permitindo a livre passagem de tropas russas em direção à Ucrânia ao longo da guerra.
  • Putin alerta para "graves consequências" de teto ao preço do petróleo. Após várias propostas de países ocidentais para colocar um 'teto' no preço do petróleo comprado ao Kremlin, o presidente russo, Vladimir Putin, esteve em conversa telefónica com o primeiro-ministro iraquiano, Mohammed Shia al-Sudani, precisamente para discutir este assunto. Segundo comunicado do Kremlin, citado pela agência Reuters, Putin "enfatizou que tais ações contradizem os princípios das relações de mercado e são altamente suscetíveis de levar a graves consequências para o mercado global de energia".

Início de acompanhamento

Notícias ao Minuto | há 5 dias

Bom dia. Damos início a mais um acompanhamento AO MINUTO dos principais acontecimentos sobre a guerra na Ucrânia. Pode recordar tudo o que se passou na quinta-feira abaixo:

AO MINUTO: Central de Zaporíjia com energia externa; 15 mil desaparecidos

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 08:01 - 24/11/2022

 

 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório