Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2022
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Guerra na Ucrânia. Energia restaurada na maioria do território moldavo

Governo do país tinha dado conta, esta tarde, de que estavam a ser registadas “quebras de energia massivas” na Moldova.

Guerra na Ucrânia. Energia restaurada na maioria do território moldavo
Notícias ao Minuto

23:26 - 23/11/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Ucrânia/Rússia

A energia foi restaurada na maior parte do território moldavo ao final desta quarta-feira, horas após os ataques de mísseis russos sobre a vizinha Ucrânia terem causado apagões em metade do país. A informação foi avançada pelas autoridades locais, aqui citadas pela Reuters.

O vice-primeiro-ministro Andrei Spinu, que tinha relatado anteriormente um "apagão massivo" no país, explicou numa declaração que todo o serviço energético tinha sido restaurado no norte da Moldova. A Premier Energy, uma empresa moldava que serve o centro e o sul do país, disse que 90% do fornecimento de eletricidade tinha sido restabelecido.

Funcionários na região separatista da Transnístria, apoiada pela Rússia, também disseram que a eletricidade estava já a funcionar normalmente.

Recorde-se que, esta tarde, o mesmo governante tinha dado conta de que estavam a ser registadas “quebras de energia massivas” na Moldova, na sequência dos ataques russos, registados esta quarta-feira, em diferentes cidades ucranianas.

“Um blackout massivo após o ataque russo de hoje à infraestrutura de energia da Ucrânia. A Moldelectrica [empresa estatal de energia] está a trabalhar para reconectar mais de 50% da eletricidade do país”, escreveu o ministro no Twitter.

A Moldova é um dos países mais pobres da Europa e tem o maior número de refugiados ucranianos per capita. Partilha uma fronteira com a Ucrânia, um Estado ex-soviético, e está ligada à sua rede elétrica - razão pela qual a mesma foi abaixo durante o dia de hoje.

Andrei Spinu explicou ainda que uma situação semelhante já tinha ocorrido a 15 de novembro, dia em que a Moldova também sofreu apagões na sequência dos ataques russos sobre a Ucrânia.

Desta quarta-feira destacam-se os ataques russos sobre a capital ucraniana, Kyiv, que resultou na morte de, pelo menos, três pessoas. Durante a noite, registou-se um ataque de Moscovo sobre uma maternidade em Vilniansk, nos arredores da cidade de Zaporíjia, que tirou a vida a um recém-nascido.

Porém, desta nova vaga de mísseis contra o território ucraniano, que atingiram infraestruturas críticas de energia e edifícios residenciais, incluíram-se ainda ataques sobre cidades como Mykolaiv, Dnipropetrovsk e Lviv. Na sequência dos bombardeamentos, várias regiões registaram cortes de eletricidade e de abastecimento de água.

A guerra na Ucrânia, que teve início a 24 de fevereiro, provocou já mais de 6.500 mortes entre civis, de acordo com os mais recentes cálculos da Organização das Nações Unidas (ONU). Pelo menos 437 crianças perderam a vida na sequência desta ofensiva, com outras 837 a terem ficado feridas.

Leia Também: Ataque russo a infraestrutura ucraniana provoca apagão na Moldova

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório