Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2022
Tempo
MIN 8º MÁX 12º

Rússia pede à ONU que denuncie execuções e critica "frases feitas"

A porta-voz do Ministério das Relações Externas da Rússia instou esta quarta-feira as Nações Unidas a denunciar a alegada execução de prisioneiros de guerra na Ucrânia, em vez de "se esconder atrás de frases feitas".

Rússia pede à ONU que denuncie execuções e critica "frases feitas"

O porta-voz adjunto do secretário-geral das Nações Unidas, Farhan Haq, disse recentemente que a ONU está "preocupada com qualquer violação dos direitos humanos, independentemente de quem as comete", questionado sobre a alegada execução de prisioneiros.

A porta-voz do Ministério das Relações Externas da Rússia, Maria Zakharova, pediu assim à ONU (Organização das Nações Unidas), através de uma publicação no Telegram, que avalie os acontecimentos com "objetividade e imparcialidade", cumprindo assim os seus "deveres e mandatos".

Zakharova referiu que a ONU analisou detalhadamente os acontecimentos em Bucha, lamentando que agora, quando Moscovo acusa Kiev de comer atrocidades, a organização evite "qualquer avaliação de informações factuais".

A Ucrânia denunciou a morte de dezenas de pessoas pelos soldados russos na cidade de Bucha, o que Moscovo sempre negou.

Na semana passada, as autoridades russas acusaram a Ucrânia de ter executado uma dúzia de prisioneiros de guerra.

Por sua vez, Kiev disse que ia investigar o ocorrido, adiantando que as informações preliminares revelam que os soldados russos fingiram render-se para depois dispararem contra os ucranianos.

Leia Também: Rússia dá novo passo para aprovar lei mais dura contra "propaganda LGBT"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório