Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Pelo menos seis recrutas russos morreram desde o anúncio de mobilização

Três das vítimas terão perdido a vida no centro de treinos da região de Sverdlovsk.

Pelo menos seis recrutas russos morreram desde o anúncio de mobilização
Notícias ao Minuto

18:05 - 03/10/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Ucrânia/Rússia

Pelo menos seis recrutas russos morreram desde o anúncio de mobilização parcial naquele país, segundo o advogado de direitos humanos Pavel Chikov, citado pelo The Moscow Times.

Três das vítimas terão perdido a vida no centro de treinos da região de Sverdlovsk, conforme avançou o deputado da Duma Maxim Ivanov, em declarações ao jornal russo EAN.

“Sim, confirmo que três pessoas morreram. Um dos homens morreu de ataque cardíaco, outro cometeu suicídio. O terceiro foi dispensado do serviço e enviado para casa, onde morreu de cirrose”, disse o responsável.

Antes destas declarações, o meio de comunicação ASTRA deu conta de que um homem de 46 anos foi encontrado morto na cantina do centro de treinos, a 1 de outubro, alegadamente após ter colocado fim à própria vida. O mesmo meio apontou ainda que as autoridades estão a investigar o caso.

Por sua vez, o jornal EAN detalhou que foi instaurada uma lei seca na região de Poroshino, onde está localizado o centro de treinos, uma vez que os recrutas mobilizados estavam a consumir demasiado álcool, levando a desacatos entre os novos soldados.

Segundo o The Moscow Times, Sergei Fedoseenko, de 39 anos, morreu de ataque cardíaco, depois de ter sido detido num centro de recrutamento, na região de Vladivostok. Já Boris Shavaev, da República da Cabárdia-Balcária, morreu numa base militar. Por fim, na Sibéria, os meios de comunicação locais relataram que um soldado foi encontrado morto num centro de recrutamento, em Tyumen.

Várias regiões na Rússia estarão a tomar medidas para melhorar o recrutamento de soldados para a guerra contra a Ucrânia, depois de o presidente russo, Vladimir Putin, ter repreendido oficiais pelos “erros” cometidos durante a mobilização parcial.

Esta segunda-feira, um oficial de recrutamento militar da região de Khabarovsk foi suspenso e transferido, após centenas de pessoas terem sido mobilizadas por engano.

Na Sibéria, cerca de 300 homens já regressaram a casa, depois de terem sido convocados por engano.

Leia Também: Oficial de alistamento suspenso após engano na mobilização de russos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório