Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 16º

Guterres condena "veementemente" ataque na Rússia que matou 15 pessoas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, "condenou veementemente" as 15 mortes, incluindo a de 11 crianças, num tiroteio hoje numa escola russa, disseram hoje fontes oficiais.

Guterres condena "veementemente" ataque na Rússia que matou 15 pessoas
Notícias ao Minuto

19:20 - 26/09/22 por Lusa

Mundo Guterres

"O secretário-geral está profundamente triste com as relatadas mortes de 15 pessoas, incluindo 11 crianças, e pelos ferimentos de pelo menos outras 24 num tiroteio hoje numa escola na cidade de Izhevsk, na Federação Russa", disse o porta-voz adjunto de Guterres, Farhan Haq.

Guterres "condena veementemente este ato de violência e expressa as suas mais profundas condolências às famílias das vítimas, bem como ao Governo e ao povo da Federação Russa, e deseja aos feridos uma rápida e completa recuperação", acrescentou Haq em comunicado.

Também a União Europeia condenou hoje o tiroteio e "expressou as suas sinceras condolências às famílias e amigos das vítimas do trágico evento", disse o porta-voz para Relações Exteriores e Política de Segurança, Peter Stano, no Twitter.

Pelo menos 15 pessoas foram mortas num tiroteio em uma escola em Izhevsk, no centro da Rússia, num "ataque terrorista desumano", conforma qualificou o Presidente russo, Vladimir Putin.

"O Presidente lamenta profundamente a morte de pessoas e crianças nesta escola onde um ataque terrorista foi perpetrado", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, à imprensa em Moscovo.

"Como resultado do crime, 15 pessoas morreram, incluindo 11 crianças e quatro adultos, e há 24 outros feridos, incluindo 22 crianças e dois adultos", disse o Comité de Investigação do caso, numa novo ponto de situação.

"O Presidente deseja a recuperação dos feridos neste ataque desumano", acrescentou o Kremlin.

O suspeito, que se suicidou, de acordo com as autoridades, usava "uma camisola preta com simbolismo nazi e um gorro".

Trata-se de um ex-aluno dessa escola, nascido em 1988, disseram ainda as autoridades que investigam o ataque.

"Estamos a verificar se era seguidor das posições neofascistas e da ideologia nazi", indicou a mesma fonte.

Izhevsk, uma cidade de quase 650.000 habitantes, é a capital da República da Udmúrtia, no centro do país, a oeste dos Montes Urais, que marcam a separação entre a Rússia europeia e a Rússia asiática.

Leia Também: ONU apela à "libertação" dos militares da Costa do Marfim presos no Mali

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório