Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 16º

Argélia pede à ONU "fim da ocupação" marroquina no Saara Ocidental

A Argélia pediu hoje na Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, o "fim da ocupação" marroquina do Saara Ocidental e exigiu às partes que apoiem o diálogo para alcançar uma solução "mutuamente aceitável".

Argélia pede à ONU "fim da ocupação" marroquina no Saara Ocidental
Notícias ao Minuto

18:52 - 26/09/22 por Lusa

Mundo ONU

"A Argélia reafirma o seu apoio aos direitos do povo fraterno do Saara Ocidental para que se ponha fim à ocupação do território, para que possam exercer o direito inalienável à autodeterminação", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros argelino, Ramtane Lamamra.

O chefe da diplomacia argelina, cujo país tem apoiado o movimento de libertação Frente Polisário, pediu às partes envolvidas -- Marrocos e República Árabe Sarauí Democrática (RASD) -- para redobrarem os esforços de diálogo em conjunto com o enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas para o Saara Ocidental, Staffan de Mistura, para que se encontre uma solução "mutuamente aceitável".

Rabat, que controla cerca de 80% de um território quase deserto de 266.000 quilómetros quadrados, propõe um plano de autonomia sob a sua soberania. A Polisário, por seu lado, exige o referendo e defende ser altura de o Conselho de Segurança da ONU fazer pressão sobre Marrocos para que este aceite a votação.

Apoiante da causa palestiniana, o ministro dos Negócios Estrangeiros argelino defendeu também a entrada da Palestina nas Nações Unidas -- tem atualmente o estatuto de observadora - e disse esperar que "em breve" se torne o 194.º Estado membro.

Lamamra pediu o fim da ocupação dos montes Golã sírios e expressou o apoio de Argel à Autoridade Palestiniana no direito de estabelecer um "Estado independente", de acordo com as resoluções das Nações Unidas, e com Jerusalém como capital.

"Abordar a questão palestiniana é a chave para garantir a estabilidade no Médio Oriente", disse Lamamra na Assembleia Geral da ONU.

Leia Também: ONU apela à "libertação" dos militares da Costa do Marfim presos no Mali

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório