Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Contrabando. Guardia Civil recupera em Nova Iorque livros do século XVII

Críticos literários, já em 1925, consideravam a autora destas obras como "a primeira feminista do mundo".

Contrabando. Guardia Civil recupera em Nova Iorque livros do século XVII
Notícias ao Minuto

15:01 - 31/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

A Guardia Civil recuperou, na terça-feira, livros do século XVII da poetisa Sor Juana Inés de la Cruz num leilão em Nova Iorque, nos Estados Unidos. As autoridades espanholas recuperaram as obras como parte de uma investigação contra o contrabando. 

De acordo com nota da Guardia Civil, foram recuperados dois dos três livros da escritora, impressos em Barcelona e Madrid no final do século XVII, aguardando-se agora a recuperação da terceira obra que também foi exportada ilegalmente. 

O Instituto Armado destacou que vários críticos literários, já em 1925, consideravam Sor Juana de Inés de la Cruz como "a primeira feminista do mundo".

As obras estão avaliadas entre 80.000 e 120.000 dólares, valor que ultrapassa largamente os 50.000 euros para "constituir crime de contrabando de bens que fazem parte do património histórico nacional, de acordo com a legislação espanhola", indica a Guardia Civil.

A investigação começou em setembro de 2021, quando um cidadão espanhol colocou à venda três livros da autora na sala de leilões de Nova Iorque Swann Aution Galleries.

Dois dos exemplares tinham nas suas páginas iniciais selos de titularidade (ex-líbris) do Convento das Carmelitas Calzadas de Santa Ana da vila de Sevilha, pelo que o Ministério da Cultura espanhol tomou as "medidas cabíveis para levar essa informação ao conhecimento da casa de leilões, que decidiu suspender a venda".

De uma coleção particular na Catalunha até Nova Iorque

Segundo apuraram as autoridades espanholas, cinco volumes da obra da escritora fizeram parte de uma coleção particular de um cidadão residente na Catalunha que, após a morte deste, foram adquiridos, em junho de 2011, por uma conhecida livraria de Madrid. Daí foram vendidos a um empresário mexicano apaixonado por literatura antiga.

Após a morte deste último empresário, as obras foram adquiridas pelo cidadão norte-americano que os colocou à venda no leilão, onde foram localizadas pelos investigadores.

Acredita-se que os cinco volumes da obra de Sor Juana de Inés de la Cruz foram reencadernados em três, que foram agora localizados.

Leia Também: Megaoperação apanha esconderijo de 'droga da alta sociedade' em Espanha

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório